Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Princesa saudita diz que direito das mulheres vai além de poder dirigir - Jornal Brasil em Folhas
Princesa saudita diz que direito das mulheres vai além de poder dirigir


A Arábia Saudita está trabalhando para aprofundar os assuntos relacionados aos direitos das mulheres, depois que elas foram liberadas para dirigir e ir a estádios de futebol, disse uma das principais funcionárias mulheres do reino.

Estas são vitórias rápidas, sabemos que podemos conquistá-las. Mulheres no estádio, mulheres dirigindo é genial, mas dirigir não é tudo nos direitos das mulheres, disse a princesa Reema bint Bandar al Saud, ao Atlantic Cooncil, em Washington.

Como parte de um amplo leque de iniciativas de reformas sociais e econômicas diante da queda de receita do petróleo, o rei Salman anunciou em setembro que as mulheres sauditas teriam permissão para dirigir a partir de junho deste ano.

A Arábia Saudita, único país do mundo onde uma mulher não pode assumir o volante de um veículo, permitiu a elas, a partir de janeiro, assistir a jogos de futebol em estádios pela primeira vez.

Saud, vice-presidente da Autoridade Geral do Esporte da Arábia Saudita, disse que o trabalho continua em temas profundos como fazer com que uma mulher se sinta segura em sua casa e tenha aberta a possibilidade de uma carreira em uma sociedade tradicional, dominada por homens.

Estas são coisas que serão mais dinâmicas no debate a favor dos direitos das mulheres do que apenas conseguir que dirijam, disse Saud, que em 2016 se tornou a primeira mulher nomeada a um cargo da Autoridade, o equivalente a um ministério.

A violência doméstica é muito grave. Prometo-lhes que de verdade estamos trabalhando nisto.

A Autoridade de Esportes trabalha para conseguir que mais sauditas se exercitem como parte de um esforço para ter uma população mais saudável.

As sauditas tradicionalmente se cobrem da cabeça aos pés com um vestido preto, denominado abaia, embora Saud tenha dito que a vestimenta não será um estorvo para que as mulheres possam se exercitar.

A princesa destacou que conhece três empresas que fabricam abaias para correr e outras duas que têm vestimentas desenhadas para andar de bicicleta: a inovação virá, tem que vir, disse.

Vejam só: hoje estou usando calças, acrescentou a princesa, calçada com reluzentes sapatos prateados, camisa de mangas amplas nas cores roxa, preta e cinza e um lenço azul em volta da cabeça.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212