Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Meirelles diz que Brasil está bem posicionado para ser membro pleno da OCDE - Jornal Brasil em Folhas
Meirelles diz que Brasil está bem posicionado para ser membro pleno da OCDE


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurría, disseram hoje (28) que o Brasil é o país, dos seis que estão se candidatando a membro pleno do organismo internacional, que está melhor posicionado no processo de adesão.

“Dos seis países que hoje estão dentro do processo de adesão, o Brasil é o melhor posicionado, segundo a avaliação técnica, no sentido de já estar mais familiarizado com todas as normas e com todos os comitês e grupos de trabalho”, disse Meirelles.

Sediada em Paris, a organização internacional é formada por 35 países. O Conselho da OCDE está analisando o pedido de adesão do Brasil, formalizado em maio de 2017. Além do Brasil, o Conselho avalia pedidos semelhantes da Argentina, Bulgária, Croácia, do Peru e da Romênia.

“O Brasil é, dos seis, o país melhor posicionado para avançar nessa análise mais rápido”, disse Gurría, após participar, com Meirelles, da abertura do seminário Preços de transferência: o padrão da OCDE e a abordagem brasileira – desafios e oportunidades, na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Para o ministro, o processo de adesão do Brasil à OCDE está de acordo com a expectativa brasileira. “Do meu ponto de vista, nós não esperávamos uma resposta rápida. Sabemos que o processo da OCDE tem um tempo médio bastante prolongado, inclusive, em alguns casos, dois anos ou até mais tempo”, disse o ministro.

Meirelles destacou que se o Brasil se tornar membro pleno do organismo internacional será o primeiro país a integrar simultaneamente a OCDE, o Brics (bloco que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), e o G20 (grupo formado pelas principais nações industrializadas e emergentes do planeta).

O secretário-geral da OCDE disse que o processo de adesão tem duração média de três a cinco anos. “Isso depende da possibilidade de cada país fazer as mudanças necessárias para se adaptar às questões formais”, disse. “Acredito que todos membros apoiam a expansão da OCDE”.

Durante o seminário, foi anunciado que o Brasil e a OCDE lançaram projeto conjunto para examinar diferenças entre as abordagens brasileira e do organismo internacional nas regras fiscais transfronteiriças.

Criada em 1961, a OCDE reúne economias desenvolvidas como Estados Unidos, Japão e países da União Europeia, sendo vista como um “clube dos ricos” apesar da entrada de economias emergentes.

Somados, os integrantes são responsáveis por 62% do PIB global e por dois terços dos negócios internacionais. Embora o Brasil tenha participação ativa em diferentes fóruns da organização, nas Américas apenas os Estados Unidos, Canadá, México e Chile são países-membros.

Apesar de já ser um parceiro-chave ao participar de 23 diferentes órgãos da OCDE, o acesso como membro pleno sinalizaria compromisso do Brasil com uma economia aberta, previsível, responsável e transparente, segundo avaliação do governo brasileiro.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212