Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Senado conclui votação de medidas provisórias sobre microcrédito e Refis Rural - Jornal Brasil em Folhas
Senado conclui votação de medidas provisórias sobre microcrédito e Refis Rural


O Senado concluiu nesta quarta-feira (28) a votação de duas medidas provisórias enviadas pelo presidente Michel Temer ao Congresso Nacional. A primeira delas reformula o Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado, que concede empréstimos a empreendedores de baixa renda. Já a segunda MP prorroga o prazo para produtores rurais aderirem ao chamado Refis do Funrural.

Com as novas regras para o microcrédito, o valor máximo da receita bruta anual do público-alvo passa de R$ 120 mil para até R$ 200 mil. Aprovada em votação simbólica, a MP havia sido votada na noite de ontem (27) pela Câmara dos Deputados e, para que não perdesse a validade, precisava ser confirmada pelos senadores até a próxima terça-feira (6). Com o objetivo de ajudar pessoas que querem empreender e hoje estão desempregados, a matéria prevê que o programa de microcrédito utilize recursos dos fundos constitucionais de financiamento das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Já a MP do chamado Refis Rural estende para o dia 30 de abril deste ano o prazo para que os produtores rurais renegociem os débitos previdenciários que possuem com a União. O objetivo da medida, que contou com o apoio da bancada ruralista, é permitir que o Refis do Programa de Regularização Tributária Rural possa continuar recebendo adesões pelos próximos dois meses. Se a matéria não fosse aprovada, o prazo se encerraria hoje, dia 28 de fevereiro.

Criado em meio a um impasse judicial quanto à legalidade da cobrança do Fundo de Assistência do Trabalhador Rural (Funrural), o programa prevê o pagamento imediato de uma alíquota de 2,5% do valor da dívida em até duas parcelas iguais, mensais e sucessivas. O restante do débito poderá ser parcelado em até 176 vezes, com mais 60 meses para quitação total, caso o montante ainda não tenha sido liquidado.

Ao relatar o texto, a senadora Simone Tebet (PMDB-MS) afirmou que a prorrogação era indispensável devido à complexidade da questão. “Segundo dados obtidos na audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal, de 20 de fevereiro de 2018, 40% dos servidores da Receita Federal do Brasil encontram-se em férias atualmente e, ainda, 50% dos servidores do órgão estão em greve em vários estados do país”, escreveu a relatora, em seu parecer.

A lei original, que institui o Refis Rural, deve ter os 24 vetos do presidente Michel Temer analisados pelo Congresso Nacional nos próximos dias.

Edição: Amanda Cieglinski

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212