Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Greve de vigilantes no DF é mantida após reunião sem acordo no TRT10 - Jornal Brasil em Folhas
Greve de vigilantes no DF é mantida após reunião sem acordo no TRT10


Com a dificuldade de negociação entre o Sindicato de Empresas de Segurança do Distrito Federal (Sindesp-DF) e o Sindicato dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância do Distrito Federal (Sindesv), a greve dos vigilantes continua na capital do país. A falta de acordo ocorreu na manhã desta sexta-feira (2) durante a reunião de conciliação que durou cerca de duas horas na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10).

A categoria iniciou a greve na última quinta-feira (1°), reivindicando a concessão de reajuste salarial de 3,10% e aumento de 6,8% no auxílio-alimentação. Durante a audiência, a categoria profissional defendeu que as cláusulas não acordadas ou parcialmente acordadas da convenção coletiva fossem mantidas conforme a norma que vigorou até dezembro de 2017.

De acordo com os vigilantes, a greve só seria encerrada caso as empresas aceitassem a proposta imposta pelo Sindesv, sem punir os que aderiram à paralisação. O Sindicato das Empresas de Vigilância mostrou-se a favor da manutenção do que foi acordado durante a negociação coletiva e da divisão da negociação em dois blocos.

Para o sindicato patronal, a negociação deveria ser dividida em duas partes, a primeira composta pela prestação de contas dos benefícios referentes ao plano de saúde, auxílio odontológico e fundo para indenização decorrente de aposentadoria por invalidez e por doença de qualquer natureza no prazo de 10 dias, com a imediata suspensão da greve.

O segundo bloco pela redução da intrajornada para 30 minutos e a concessão de reajuste salarial de 2%, condicionados à suspensão da greve.

Em nota, o Sindicato dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância do Distrito Federal disse que a proposta é inaceitável. Ainda hoje (2), a categoria se reunirá às 19h30 para uma assembleia geral onde votarão pela continuidade da greve ou pela proposta do Sindicato de Empresas de Segurança.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212