Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Operações integradas no Rio podem envolver outras secretarias, diz interventor - Jornal Brasil em Folhas
Operações integradas no Rio podem envolver outras secretarias, diz interventor


O interventor federal na segurança pública do Rio de Janeiro, general Walter Braga Netto, disse hoje (2) que está nos planos do Gabinete de Intervenção e da Secretaria de Segurança Pública a realização de operações integradas que não envolvam apenas os órgãos de segurança pública e as Forças Armadas, mas também outras secretarias estaduais.

Estamos tentando organizar uma operação nesse estilo, disse a jornalistas.

Braga Netto informou que se reuniu com o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e com todo o seu secretariado, para que outros órgãos sejam mobilizados para as operações. Já tive reunião com o governador e todo o secretariado, de modo que quando tivermos operação, todos os órgãos do estado também entrem, e a operação e não fique só policial.

O interventor disse que o general Richard Nunes, que o ocupa o cargo de secretário estadual de Segurança Pública, será o responsável por mudanças operacionais que devem ocorrer nos próximos dias, e que a população começará a sentir a diferença a partir delas.

Ele vai anunciar mudanças, eu não posso adiantar a data, porque é ele que vai definir.

O general Braga Netto participou hoje (2) da cerimônia de condecoração a 157 agraciados com a Medalha de Mérito Desportivo Militar. O evento ocorreu no Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, na Ilha das Cobras.

Braga Netto disse que ainda trabalha na montagem do Gabinete de Intervenção, que será responsável por mapear recursos que serão necessários para a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro.

Para pedir recursos para a intervenção eu tenho que mapear, disse, acrescentando que o trabalho será feito o mais rápido possível.

A cerimônia também contou com a presença do ministro da Defesa interino, Joaquim Silva e Luna, que afirmou que os recursos para as operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) estão garantidos e poderão ser acrescidos se houver necessidade.

Já existe o recurso definido para essa operação. O que pode acontecer é ele ser insuficiente. Aí, seria acrescido, disse o ministro, que detalhou que as operações de Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro contam com R$ 113 milhões. Está sendo suficiente para as ações que estão definidas. Os meios empregados, a maioria deles, já está no Rio de Janeiro.

O ministro da Defesa disse que possíveis vazamentos sobre operações são exceções e que o tema inspira cuidado, mas não preocupação. Preocupação não tem, tem cuidados. Nossa gente é preparada, recomendada para cada operação.

Silva e Luna disse ainda que espera que a criação do Ministério Extraordinário da Segurança Pública reforce a segurança nas fronteiras, enquanto a centralização das decisões referentes à segurança no Rio de Janeiro, com a intervenção, acelere os resultados do combate ao crime organizado no estado.

Há expectativa, com a coordenação dos meios e a centralização das ações, de ter no prazo mais curto uma melhora na segurança pública do Rio de Janeiro, que é um clamor da população.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212