Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Vereadores debatem zoneamento do solo em audiência pública - Jornal Brasil em Folhas
Vereadores debatem zoneamento do solo em audiência pública


Na manhã desta segunda-feira, 05, a Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia realizou a primeira audiência pública para debater o projeto de lei nº de lei 073/17, que institui os instrumentos de controle de uso e ocupação do solo do município. Além da maioria dos vereadores, a solenidade contou com a presença de diversos setores da sociedade pública e privada, como secretários, engenheiros, advogados, pastores, padres, dentre outros.

O projeto faz parte de uma pacote de leis esparsas que regula a implementação dos instrumentos de controle relativos às normas de uso e ocupação do solo urbano constantes no Plano Diretor de Aparecida, aprovado no final de 2016.

Segundo justificativa da prefeitura, o objetivo do projeto é de garantir a celeridade e transparência na emissão dos alvarás de localização, ajustando-se à nova realidade da cidade, que, ao longo dos anos, com seu crescente desenvolvimento econômico e social, vem se adequando ao novo modelo de cidade-metrópole, em especial em relação ao novo Plano Diretor.

O presidente da Câmara, vereador Vilmarzin (MDB), abriu a audiência destacando a relevância de trazer a população pra tratar de um tema tão impactante pra cidade.

“Por ser um projeto de extrema importância pra Aparecida, é preciso debatê-lo exaustivamente com os diversos segmentos sociais até que se faça a análise de todos os pontos da proposta de lei, sanando, assim, qualquer tipo de problema que ela venha a ter”, destacou o presidente

Representando o setor religioso, o Pastor Neuton Abreu criticou pontos da lei que dificulta o desenvolvimento e abertura de novos templos.

"A lei como está é impossível construir uma igreja num lote de 360m2. Colocar as igrejas na mesma categoria que as empresas é irregular, pois o trabalho social feito pelas instituições religiosas é muito grande. Não queremos infringir a lei, mas queremos que sejam abertas exceções em alguns casos" sugeriu o Pastor.

No mesmo sentido, Padre Vítor pediu sensibilidade dos vereadores em relação à artigos na proposta de lei que atingem diretamente as igrejas.

"Sensibilidade e consenso é o que esperamos dessa audiência pública. Não queremos atuar na ilegalidade, mas precisamos adequar alguns pontos. Nossas instituições religiosas tem atuado no auxílio à sociedade, com escolas e creches, por exemplo. Sabemos que o estado é laico, mas não é pagão, e grande parte da população é cristã, por isso precisamos ter algumas diferenciações em relação aos demais estabelecimentos. Uma grande insatisfação é sobre a exigência exagerada de alvarás" comentou Padre Vitor.

Falando em nome do poder executivo, o secretário executivo da Secretaria de Regulação Urbana, Domingos Pereira, reforçou que o poder público ouvirá todas as sugestões, porém atuará dentro da lei.

"Nós queremos o bem do município, por isso vamos mais ouvir do que falar, pois esse é o papel do poder público, além de atuar dentro do princípio constitucional que é a legalidade, portanto, tudo que estiver dentro da lei, faremos as alterações no que for necessário", afirmou o secretário executivo.

Nos encaminhamentos finais, dois pontos unânimes entre os representantes de diversas igrejas foram a retirada do artigo que trata do impacto de vizinhança dos templos religiosos e a inclusão de duas vagas para representantes das instituições religiosas no conselho municipal.

Dando seguimento aos debates, uma nova audiência pública será realizada no próximo dia 09, sexta-feira, às 09:00h, no plenário da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia.

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212