Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Vacinação múltipla não deixa crianças mais propensas a infecções, diz estudo - Jornal Brasil em Folhas
Vacinação múltipla não deixa crianças mais propensas a infecções, diz estudo


Embora as crianças hoje recebam mais vacinas que as gerações anteriores, a prática não parece debilitar seu sistema imunológico ou torná-las mais propensas a outras infecções, disse um estudo americano nesta terça-feira.

Pela primeira vez, pesquisadores testaram um vínculo entre o calendário de vacinação recomendado atualmente nos Estados Unidos e a taxa de infecções e doenças que não estão relacionadas com as vacinas nas crianças deste país.

É compreensível que os pais tenham perguntas e preocupações sobre a segurança das vacinas, disse o pediatra Matthew Daley, coautor do estudo publicado na revista médica Journal of the American Medical Association.

Na pesquisa, a vacinação não pareceu danificar o sistema imunológico de uma forma que fizesse com que as crianças fossem mais propensas às infecções. Esta descoberta proporcionará confiança adicional aos pais sobre a segurança do calendário recomendado, acrescentou Daley.

Uma amostra aleatória de 193 crianças que tinham sido diagnosticadas com doenças respiratórias e gastrointestinais, junto com outras infecções virais e bacterianas, foi comparada com um grupo de controle de 751 crianças que não haviam sido diagnosticadas com estas infecções.

Os cientistas observaram os níveis de exposição ao antígeno da vacina - uma proteína ou outra substância que induz uma resposta imune no corpo - nos primeiros dois anos de vida das crianças.

A exposição total ao antígeno da vacina não foi associada a um maior risco de infecções que não são atacadas pelas vacinas nos próximos 24 meses de vida, disse o estudo.

Alguns pais estão preocupados de que as vacinas múltiplas na primeira infância possam danificar o sistema imunológico de seus filhos, tornando-os mais suscetíveis a infecções futuras, disse o autor principal, Jason Glanz, pesquisador do Instituto de Pesquisa em Saúde de Kaiser Permanente no Colorado.

Este novo estudo sugere que a teoria de sobrecarregar o sistema imunológico de um bebê é altamente improvável.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212