Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Polícias Civil e Militar do Rio têm novos comandos - Jornal Brasil em Folhas
Polícias Civil e Militar do Rio têm novos comandos


A Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro anunciou hoje (6) a escolha do delegado Rivaldo Barbosa para chefiar a Polícia Civil e do coronel Luis Claudio Laviano para comandar a Polícia Militar. As mudanças são desdobramentos da intervenção federal na segurança do estado.

Os nomes foram escolhidos pelo secretário de Segurança, general Richard Fernandez Nunes, no cargo há pouco mais de uma semana. Ele foi nomeado pelo general Walter Braga Neto, interventor na área de segurança no Rio de Janeiro.

O novo chefe da Polícia Civil substitui Carlos Augusto Leba. Na corporação desde 2002, Rivaldo Barbosa já esteve à frente da Coordenadoria de Informação e Inteligência Policiais (Cinpol) e da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (Polinter).

Nos Jogos Pan-Americanos de 2007, realizados no Rio de Janeiro, o delegado foi responsável pelo desenvolvimento e execução do plano operacional de inteligência. Atualmente, Rivaldo Barbosa ocupava a diretoria da Divisão de Homicídios. Seu currículo também inclui uma participação na gestão da Seseg, onde foi titular da Subsecretaria de Inteligência.

O coronel Luis Claudio Laviano substituirá o coronel Wolney Dias Ferreira no comando da Polícia Militar. Ele carregará para a novo posto a experiência de ter comandado o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP).

O novo comandante tem um vasto número de atividades de formação em seu currículo, tais como cursos de operações especiais, de aperfeiçoamento de oficiais, de ações táticas, de defesa pessoal e de controle de conflitos e crises, entre outros. Ele já foi também inspetor-geral da Guarda Municipal do Rio de Janeiro e subsecretário municipal de Ordem Pública.

Segundo a Secretaria de Segurança, ambos assumem com a orientação de dar prioridade à valorização profissional, fornecer um diagnóstico para as condições necessárias de trabalho, contribuir com a integração entre as polícias e forças de segurança e fortalecer o sistema de metas.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212