Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Vereadores denunciam à Polícia Civil mortes por falta UTI’s em Goiânia - Jornal Brasil em Folhas
Vereadores denunciam à Polícia Civil mortes por falta UTI’s em Goiânia


Os vereadores integrantes da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Saúde, entregaram ao titular Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), Thiago Damasceno, nesta terça-feira (6), uma denúncia de mortes de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) por falta de Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s). Segundo os parlamentares, haveria uma seleção de pacientes para os leitos nos hospitais credenciados à rede pública de saúde.

Os vereadores entregaram também ao delegado o relatório oficial enviado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sobre dados da ocupação diária dos leitos de UTI cadastrados ao SUS de agosto de 2016 a agosto de 2017. O documento mostra que havia leitos desocupados mesmo com uma fila de espera por vagas. “Pacientes com tratamento mais caro não conseguem a vaga. Isso tem acontecido principalmente com idosos. É uma fila criminosa de pessoas que aguardam vagas, mesmo havendo leitos disponíveis”, argumenta o relator da CEI Elias Vaz (PSB).

Para o parlamentar, a situação exposta pelo documento indica que há uma seleção de pacientes e que a secretaria estava ciente do caso. Segundo Elias, até o momento em que a denúncia foi entregue ao delegado, havia 83 pessoas aguardando vagas de UTI junto a hospitais credenciados à rede municipal de saúde.

O relatório cedido pela SMS mostra que entre agosto e dezembro de 2016, havia, em média, 89 leitos desocupados de UTI adulto no município e 172 leitos ocupados. A média subiu de janeiro a agosto de 2017, quando havia 128 leitos vagos e 169 ocupados.

Segundo Elias, 475 pacientes morreram morreram em unidades de saúde no ano passado, conforme relação encaminhada à CEI pela prefeitura. O documento relativo aos óbitos bem como cópias de reportagens jornalísticas que relatam a morte de pacientes que aguardavam por leitos também foram entregues ao delegado. “Certamente muitos desses pacientes teriam uma chance se tivessem acesso a uma vaga de UTI”, disse o vereador.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que, inicialmente, as investigações sobre o caso vão ser conduzidas pela DIH e pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap). Os policiais vão analisar os documentos apresentados pela CEI e buscar novos elementos que comprovem a existência de uma seleção de pacientes à vagas de UTI.

A SMS informou, também por meio de nota, que vai auxiliar nas investigações e reforçou que cada caso deve ser analisado individualmente.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212