Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Greves e manifestações ao redor do mundo pelos direitos das mulheres - Jornal Brasil em Folhas
Greves e manifestações ao redor do mundo pelos direitos das mulheres


Da greve geral das mulheres na Espanha a uma maratona feminina em um antigo reduto do grupo Estado Islâmico no Iraque: inúmeros eventos e manifestações marcam este 8 de Março no mundo pelo Dia Internacional da Mulher.

Confira abaixo alguns dos eventos desta quinta-feira (8):

- Espanha: greve geral feminista -

Milhões de pessoas se dedicaram nesta quinta-feira na Espanha ao Dia Internacional da Mulher participando de uma inédita greve geral e de manifestações que tomaram conta de várias cidades do país em defesa de seus direitos.

Segundo os dois maiores sindicatos do país, Comissões Operárias (CO) e UGT, 5,9 milhões de pessoas participaram das greves de duas horas por turno de trabalho que haviam convocado.

No final da tarde, muitas mulheres vestidas com a cor lilás e em um ambiente festivo encheram as ruas do centro de Madri e Barcelona, depois que, durante o dia, ocorreram várias concentrações em Valência, Sevilha, Bilbau e Palma de Maiorca.

Na capital catalã, a polícia municipal estimou os manifestantes em 200 mil, que, aos gritos de viva a luta feminista, lotaram a ampla avenida do Passeig de Gràcia.

- Estados Unidos: notas de óbito atrasadas -

O New York Times consertou uma injustiça ao publicar as notas de falecimento de 15 mulheres famosas sobre as quais não divulgou nada quando morreram.

A romancista britânica Charlotte Brontë (1855), a poetisa americana Sylvia Plath (1963) e a fotógrafa Diane Arbus (1971) fazem parte das famosas esquecidas pelo jornal.

Desde 1851, as notas de falecimento do New York Times são dominadas pelos homens brancos. Hoje acrescentamos as histórias de 15 mulheres notáveis, indicou o diário.

- Polônia: contra a proibição do aborto -

As polonesas se manifestaram em 40 cidades do país. O tema do aborto se impõe hoje, declarou Marta Lempart, militante feminista.

O Parlamento, dominado pela direita conservadora, atualmente trabalha em um projeto de lei que, se for adotado, apenas autorizará o aborto em caso de risco para a vida ou saúde da mãe, ou gravidez por estupro ou incesto.

- Kosovo: três anúncios pelas mulheres em Pristina-

Três outdoors vermelhos com perguntas sobre a violência contra as mulheres, semelhantes aos do filme Três anúncios para um crime, foram colocados diante da sede da Polícia de Kosovo.

- Iraque: maratona feminina em Mossul -

Cerca de 300 mulheres participaram de uma maratona simbólica de 900 metros em uma avenida de Mossul, a segunda maior cidade do Iraque. Mossul foi recuperada em julho passado das mãos dos extremistas do Estado Islâmico (EI).

- Alemanha: Merkel quer mais deveres para os homens -

A luta das mulheres pela igualdade de direitos continua, afirmou em um vídeo a chanceler Angela Merkel, segundo a qual ainda há muito por fazer para que as mulheres obtenham os mesmos direitos, e também novos deveres para os homens, disse.

- Egito: honras para Nefertiti -

O Museu egípcio do Cairo expõe excepcionalmente três tesouros que destacam o papel das mulheres no Egito Antigo. Uma dessas obras é uma cabeça de quartzito de Nefertiti, lendária rainha da beleza que exercia um papel político e religioso fundamental há mais de 3.300 anos ao lado de seu marido, o faraó Akhenaton.

- Noruega: Fearless girl em Oslo -

Uma réplica da Fearless girl - a garota sem medo, a célebre estátua instalada há um ano da garota que enfrenta o touro em Wall Street - foi inaugurada em Oslo, diante do Parlamento norueguês.

- França: jornal mais caro para homens -

O jornal francês Libération estava sendo vendido hoje 25% mais caro para os homens, para simbolizar a desigualdade salarial entre os sexos. O primeiro-ministro, Edouard Philippe, anunciou medidas para acabar com essas desigualdades no mundo do trabalho.

- Rússia: multidão na frente da Duma em Moscou-

Por iniciativa da Anistia Internacional, um pequeno grupo de pessoas - entre elas Ksenia Sobtchak, candidata da oposição à eleição presidencial de 18 de março - reuniu-se diante da Duma (a Câmara Baixa do Parlamento russo), em Moscou, para apoiar jornalistas que denunciaram por assédio sexual o deputado Leonid Sloutski. A URSS foi pioneira em relação aos direitos das mulheres há um século e, em 8 de março, decretou feriado em 1965.

- Itália: greve contra a violência -

Uma convocação à greve para protestar contra a violência às mulheres foi feita de outro jeito na Itália. Lá, o movimento afetou, principalmente, os transportes: em especial metrô e ônibus em Roma, trens e o setor aéreo. Vários voos domésticos foram anulados no aeroporto de Roma-Fiumicino.

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212