Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 BC reduz prazo de acesso a documentos do segundo dia de reunião do Copom - Jornal Brasil em Folhas
BC reduz prazo de acesso a documentos do segundo dia de reunião do Copom


O Banco Central (BC) reduziu o prazo de restrição de acesso aos documentos que subsidiam as decisões do Comitê de Política Monetária (Copom). A restrição às apresentações expostas no segundo dia de reuniões do Copom passou de 15 para 8 anos. No caso das apresentações da primeira sessão, o prazo de quatro anos foi mantido.

Segundo o BC, a reavaliação ocorreu após a revisão dos prazos das informações classificadas como secretas e ultrassecretas, de que trata a Lei de Acesso à Informação (LAI). Os documentos podem ser acessados no site do BC.

Para o BC, a medida “segue a linha da transparência ativa e respeita a obrigação legal de proteção de informações sensíveis de acordo com a percepção de risco”.

Reclassificação de documentos

O BC fez um trabalho de reclassificação dos documentos. Segundo a Ouvidoria do Banco Central, foram identificadas 176 apresentações a analisar, das quais 45 já tinham sido desclassificadas (isto é, tiveram o sigilo retirado) por decurso de prazo (15 anos).

“Das 131 apresentações restantes, 68 foram desclassificadas e disponibilizadas no site do BC, enquanto 63 tiveram seus respectivos prazos de restrição reduzidos e serão liberadas em transparência ativa quando completarem os oito anos desde a realização da reunião”, destaca o Ouvidor do BC, Aloisio Tupinambá, em nota.

As reuniões do Copom ocorrem oito vezes ao ano, aproximadamente a cada seis semanas. Até 2015, essas reuniões eram realizadas mensalmente.

Para chegar à decisão sobre a taxa básica de juros, a Selic, o Copom reúne-se em dois dias – sempre às terças e quartas-feiras. Na primeira parte, o presidente do BC e diretores fazem análise de mercado e da conjuntura. No dia seguinte, após avaliar a perspectiva para a inflação e as alternativas para a Selic, a diretoria do BC define a taxa. O Copom foi criado em junho de 1996.

Edição: Kleber Sampaio

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212