Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Mulher é nomeada chefe da Polícia do Canadá pela primeira vez - Jornal Brasil em Folhas
Mulher é nomeada chefe da Polícia do Canadá pela primeira vez


O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, nomeou nesta sexta-feira (9) uma mulher como chefe da Polícia Federal, feito que ocorre pela primeira vez na história da instituição.

Brenda Lucki, até agora a cargo da formação de novos recrutas, foi nomeada delegada da Real Polícia Montada do Canadá, em substituição a Bob Paulson.

Outra mulher exerceu como chefe interina desta força de segurança, entre dezembro de 2006 e junho de 2007, mas Lucki é a primeira a ser nomeada ao cargo de modo permanente.

Quando for assumir seu posto em abril, será a 24ª delegada da história da Real Polícia Montada do Canadá e a primeira mulher a servir como comissária em um papel permanente, disse o primeiro-ministro.

Lucki, além de suas funções, também terá um papel maior na reconciliação dos povos autóctones e na promoção da igualdade de gênero, destacou o primeiro-ministro durante uma cerimônia em Regina (Saskatchewan, oeste).

Acredito que, juntos, alcançaremos nosso objetivo à frente e avançaremos na modernização da nossa organização, declarou Lucki.

Desde de que se uniu à Real Polícia Montada aos 20 anos, em 1986, Lucki ocupou cargos em diferentes locais do Canadá, assim na ex-Iugoslávia com a ONU e na formação de policiais desta organização no Haiti.

A nomeação é feita em um momento em que a Polícia Federal conta com uma baixa representação das mulheres - segundo cifras da instituição, 22% de seus oficiais - e no início de 2017 enfrentou denúncias por casos de assédio sexual e descriminação às mulheres.

Após uma sentença da Justiça, cerca de 25 mil mulheres que trabalharam na Polícia Federal desde 1974, quando este corpo começou a contratar mulheres, foram beneficiárias de indenizações que podiam chegar a até 170 mil dólares em função do preconceito sofrido.

 

Últimas Notícias

John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018
Ex-comandante da Marinha é indicado para o conselho da Petrobras
Inflação para idosos fecha 2018 em 4,75%, informa FGV

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212