Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Colômbia tem falta de cédulas para votação que definirá candidatos presidencias - Jornal Brasil em Folhas
Colômbia tem falta de cédulas para votação que definirá candidatos presidencias


As cédulas para a votação que vai definir os candidatos presidenciais na Colômbia acabaram em alguns pontos do país, que realiza também eleições legislativas, informou neste domingo a entidade encarregada de organizar as eleições.

O Registro Nacional assegurou que não houve cédulas suficientes em 20 dos mais de 11.000 postos de votação no país, alguns deles em Bogotá e Medellín, para definir os aspirantes presidenciais da direita e da esquerda por falta de orçamento.

Por problemas orçamentários não foi impressa a totalidade de cédulas (36 milhões, o número de colombianos habilitados a votar), só foram impressas 15 milhões para cada consulta - da esquerda e da direita -, disse o registrador, Juan Carlos Galindo, a jornalistas.

O funcionário havia ordenado previamente trasladar cédulas entre as mesas e aprovou inclusive fotocópias das cédulas para suprir a demanda dos eleitores nos locais em que for necessário.

A 40 minutos do fechamento das urnas, Galindo assegurou que a situação estava normalizada.

Segundo o registrador delegado para temas eleitorais, Jairo Suárez, a entidade solicitou ao governo um orçamento de 33 bilhões de pesos (11 milhões de dólares), mas só foram aprovados 26 bilhões (oito milhões de dólares).

Não é um problema de falta de cédulas, mas de distribuição das mesmas, afirmou o ministro do Interior, Guillermo Rivera.

O ministro da Fazenda, Mauricio Cárdenas, assegurou que o número de cédulas impressas foi determinado com base no histórico de eleitores na Colômbia, onde a abstenção costuma ser de cerca de 60%.

As consultas interpartidárias definirão os candidatos de esquerda e de direita para as presidenciais de 27 de maio, quando será eleito o substituto de Juan Manuel Santos.

Na direita participam o senador Iván Duque, do Centro Democrático, liderado pelo ex-presidente Álvaro Uribe, a conservadora Marta Lucía Ramírez e o ex-procurador Alejandro Ordóñez.

O ex-guerrilheiro e ex-prefeito de Bogotá Gustavo Petro lidera as pesquisas para a esquerda, na frente do ex-mandatário da cidade caribenha de Santa Marta Carlos Caicedo.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212