Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Rastros de contaminação são encontrados em locais por onde ex-espião russo passou - Jornal Brasil em Folhas
Rastros de contaminação são encontrados em locais por onde ex-espião russo passou


Autoridades britânicas anunciaram neste domingo que encontraram rastros de contaminação do agente neurotóxico administrado ao ex-espião russo Serguei Skripal e a sua filha em um restaurante e um pub de Salisbury, sul da Inglaterra, que os dois visitaram em 4 de março.

Os cerca de 500 clientes que frequentaram os dois estabelecimentos entre domingo 4 de março às 13H30 GMT e o seu fechamento no dia seguinte devem lavar seus pertences, por precaução, anunciaram autoridades sanitárias.

Há rastros de contaminação com o agente neurotóxico no Mill Pub e no restaurante Zizzi de Salisbury, declarou em entrevista coletiva a diretora da saúde pública britânica, Sally Davies.

Estou convencida de que isto não colocou em risco a saúde das pessoas que estavam no Mill Pub ou no Zizzi, completou, antes de informar que medida de precaução envolve menos de 500 pessoas.

Segundo a rede BBC, rastros da substância tóxica estavam espalhados sobre e ao redor da mesa onde almoçaram Skripal, 66, e a filha, 33, antes de serem encontrados inconscientes em um banco de praça na cidade inglesa de Salisbury, onde o ex-espião vive.

- Investigação complexa -

As vítimas encontravam-se hoje em estado crítico, porém estáveis, informou em entrevista coletiva Cara Charles-Barks, diretora geral do serviço público de saúde (NHS) em Salisbury. O policial internado após intervir no caso está consciente, e seu estado é grave, mas estável.

Várias pistas estão sendo estudadas, segundo a imprensa britânica, numa investigação em larga escala que busca elucidar uma tentativa de assassinato.

É uma investigação complexa, assinalou hoje o chefe de polícia de Wiltshire, Kier Pritchard. Foram enviados reforços militares para remover objetos e veículos potencialmente contaminados.

Até agora, os investigadores identificaram mais de 240 testemunhas e receberam cerca de 200 provas, anunciou ontem a ministra do Interior, Amber Rudd, após uma reunião de emergência do governo.

A ministra considerou prematuro apontar responsabilidades concretas neste caso, mas, no Reino Unido, muitos acreditam que a Rússia esteja envolvida na trama, como afirmou o chefe da diplomacia britânica, Boris Johnson. Moscou nega envolvimento no caso.

Marina Litvinenko, viúva de Alexander Litvinenko, ex-agente secreto russo e opositor de Vladimir Putin envenenado em Londres em 2006, lamentou em declarações à BBC, em Londres, que não se tenham tirado lições do assassinato de seu marido.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212