Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Telefônica diz que não desistiu de ajuste de conduta com a Anatel - Jornal Brasil em Folhas
Telefônica diz que não desistiu de ajuste de conduta com a Anatel


Em resposta a questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Telefônica informou hoje (13) que não desistiu do termo de ajustamento de conduta (TAC) negociado com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para trocar as multas aplicadas pela agência por investimentos em sua rede de banda larga.

Na última sexta-feira (8), a Telefônica havia dito que não desejava manter o termo “nas bases em que se encontra. O anúncio ocorreu após a Anatel ter negado os pedidos da operadora e retirado R$ 370 milhões em multas do TAC em negociação com a agência.

Em nota divulgada na noite de ontem (12), a empresa explica que pretende reavaliar as condições do TAC, em virtude do desequilíbrio causado pela exclusão dos processos julgados pela Anatel, e evitar o comprometimento de seus investimentos por mais tempo, à espera da aprovação final do acordo.

De manhã, a Telefônica havia anunciado que pretende investir R$ R$ 26,5 bilhões no triênio 2018 a 2020. Desse montante, R$ 24 bilhões serão empregados nas redes fixa e móvel e R$ 2,5 bilhões na expansão da rede de fibra óptica.

A expansão da banda larga por meio de redes de fibra óptica era o principal ponto do TAC em negociação com a Anatel. Pela proposta, a empresa trocaria aproximadamente R$ 3 bilhões em multas não pagas em investimentos de cerca de R$ 5 bilhões na expansão da rede de banda larga.

A Telefônica justificou a desistência com o argumento de que a exclusão desta e de outras multas que viriam a prescrever causaria desequilíbrio no acordo e poderia tornar inviáveis os investimentos que a operadora teria que fazer. Na ocasião, a empresa informou que usaria os recursos destinados ao cumprimento do termo para “investimentos que permitam uma maior flexibilidade à empresa”.

A Anatel respondeu em seguida. Em nota, a agência reguladora disse que passará a aplicar a empresa as sanções previstas na legislação. No texto, a Anatel diz que, considerando a decisão Telefônica Brasil de não prosseguir na finalização do TAC em discussão, nas bases em que este se encontra, cumprirá, de modo estrito, as previsões legais e regulamentares em vigor”.

No comunicado de segunda-feira, a Telefônica explicou que não se tratava de um novo TAC, mas de reequilibrar o termo existente, com a redução “dos valores envolvidos no acordo em andamento, não sendo cabida qualquer interpretação de prescrição dos prazos. O texto informou ainda que a empresa está fechando uma proposta, que será “oportunamente apresentada à Anatel, com a qual continua disposta a negociar.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212