Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Alckmin dá início ao 13º Fórum Econômico Mundial da América Latina - Jornal Brasil em Folhas
Alckmin dá início ao 13º Fórum Econômico Mundial da América Latina


O governador Geraldo Alckmin participou nesta terça-feira (13) da abertura oficial para a imprensa do 13º Fórum Econômico Mundial da América Latina, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. O evento terá abertura oficial aos participantes na manhã desta quarta-feira (14), também na capital paulista.

Aos jornalistas, Alckmin destacou o bom momento da economia mundial e a recuperação econômica brasileira. “O Fórum Econômico Mundial aqui na América Latina vem em um momento muito especial. Primeiro, um bom momento da economia mundial. É raro você ter na economia um crescimento de quase 4%. 3,9% de crescimento do PIB mundial é excepcional, ninguém pode perder esse bom momento”, comentou o governador, defendendo o livre comércio como forma de expansão econômica e melhoria da qualidade de vida da população.

“O Brasil sai de uma recessão e inicia um processo de recuperação econômica que deve ser mais vigorosa este ano, com isso temos muitos desafios. Nós defendemos o comércio, defendemos a abertura comercial que beneficia a sociedade, com competitividade, produtividade, oportunidade. Então é evidente que não podemos concordar com medidas protecionistas”, ressaltou Alckmin.

Após a coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, o governador e os convidados seguiram para o coquetel de abertura do Fórum Econômico Mundial, que teve ainda apresentação do coral do Theatro Municipal no imponente Palácio Tangará, no bairro do Morumbi.

O WEF, também conhecido como “mini Davos”, volta a acontecer no Brasil após sete anos. Na última vez, em 2011, foi sediado na cidade do Rio de Janeiro. O 13º World Economic Forum on Latin America deve reunir mais de 700 líderes de empresas, governos e membros da sociedade civil para criar uma nova narrativa para a região, diante dos impactos que o intenso ciclo eleitoral dos próximos dois anos deve ter na arena política e socioeconômica.

Com o tema “América Latina no Ponto de Inflexão: Criando uma Nova Narrativa“, a reunião pretende aproveitar o movimento para ajudar a criar uma nova narrativa, baseada na riqueza de recursos humanos e naturais que a região apresenta, com o foco principal em liderança responsável e no bem-estar da população. O tema também aborda a tecnologia e inovação, que serão fatores importantes para a modernização das economias regionais, o aumento da produtividade e o progresso econômico para todos.

Para as organizações, a reunião vai ajudar a navegar e influenciar as transformações econômicas, políticas e tecnológicas que estão por vir. Outro tema dos debates será como a Quarta Revolução Industrial pode ajudar a região a maximizar seu potencial e promover seu espírito empreendedor e ecossistema de start-ups.

“A reunião regional de 2018 será, sem dúvida, um marco para a agenda da América Latina. Com a articulação de líderes dos setores público e privado e da sociedade civil, podemos exercer uma influência coletiva sobre a narrativa da região. A América Latina está iniciando um ciclo eleitoral decisivo, que representa uma oportunidade de abraçar a tecnologia e a inovação e, ao mesmo tempo, promover a criação de valor a longo prazo, fomentando o progresso econômico de maneira sustentável e inclusiva”, disse Marisol Argueta de Barillas, Chefe de Estratégia Regional – América Latina e Membro do Comitê Executivo, do World Economic LLC.

“A cidade de São Paulo sediou o primeiro World Economic Forum on Latin America pela primeira vez doze anos atrás, em 2006. Esse é um momento especial, uma reunião que representa uma grande honra para nosso país e uma oportunidade de trabalhar em conjunto com o Forum para abrir um diálogo e conscientizar as pessoas sobre os maiores desafios globais. A cidade de São Paulo recebe o Forum de braços abertos. Desejo a todos um Forum excelente”, acrescentou Alckmin.

“É uma grande satisfação para a cidade de São Paulo sediar o World Economic Forum on Latin America. A cidade é o maior centro de consumo da América Latina. Com a retomada do crescimento, o Brasil pode apoiar a expansão da economia regional. Para o investidor internacional, é uma ótima oportunidade para conhecer as várias oportunidades de negócios no Estado e na cidade de São Paulo”, falou João Doria, Prefeito de São Paulo.

Os principais participantes regionais incluem: Michel Temer, Presidente do Brasil; Isabel Saint Malo de Alvarado, Vice-presidente do Panamá; Jorge Faurie, Ministro de Relações Exteriores e Culto da Argentina; Cármen Lúcia Antunes Rocha, Presidente, Supremo Tribunal Federal do Brasil; Henrique Meirelles, Ministro da Fazenda, Brasil; Geraldo Alckmin Filho, Governador de São Paulo, Brasil; João Doria, Prefeito de São Paulo, Brasil; Mauricio Cardenas, Ministro de Finanças e Crédito Público da Colômbia; Manuel A. Gonzalez, Ministro de Relações Exteriores da Costa Rica; Roberto Azevêdo, Diretor-Geral, Organização Mundial do Comércio (OMC); Alicia Bárcena Ibarra, Secretária Executiva, Comissão Econômica das Nações Unidas para a América Latina e o Caribe (ECLAC), Santiago; Luis Alberto Moreno, Presidente, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Washington DC; Membro do Conselho de Administração do World Economic Forum; Ildefonso Guajardo Villarreal, Secretário da Economia do México; Maria Soledad Nuñez Mendez, Ministra de Habitação do Paraguai; e Lieneke María Schol Calle, Ministro de Produção do Peru.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212