Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Baixa rentabilidade da Arena Pernambuco leva estado a rescindir concessão - Jornal Brasil em Folhas
Baixa rentabilidade da Arena Pernambuco leva estado a rescindir concessão


A baixa rentabilidade da Arena Pernambuco fez com que o governo do estado decidisse rescindir o contrato de concessão com a empresa detentora dos direitos de exploração do estádio, construído para a Copa do Mundo de 2014. De acordo com nota do governo estadual, a receita proveniente do uso do estádio era menor que a projetada pela Arena Pernambuco Negócios e Participações, empresa ganhadora da licitação.

Localizada em São Lourenço da Mata, região metropolitana do Recife, a Arena Pernambuco custou quase R$ 480 milhõe, dos quais 75% vieram de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O estádio foi entregue em junho de 2013 e, depois da Copa das Confederações, teve a gestão repassada à iniciativa privada.

A decisão é baseada em um estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV), encomendado pelo governo de Pernambuco, que analisou o contrato e recomendou a rescisão. De acordo com nota do governo estadual, a instituição concluiu que a Arena Pernambuco foi subutilizada, razão para a baixa receita verificada.

Em outras ocasiões, o estado destacou que as condições contratuais, especificamente a contraprestação pela operação da arena, valor que é repassado pelos cofres públicos para manutenção e operação do estádio e que a remuneração da concessionária era excessiva e desfavorável ao Poder Público. Era o que dizia nota divulgada em dezembro do ano passado: “esse item tem sido questionado pelos órgãos de controle e, de fato, é muito oneroso para o estado. Por isso, não teve nenhuma parcela paga em 2015”.

O governo comunicou que a Arena Pernambuco Negócios e Participações deve ser ressarcida do saldo devedor da obra, mas informou que não há decisão definitiva dos “órgãos de controle” sobre o valor da construção. Por isso, até sair o resultado do questionamento, nenhum pagamento será efetuado.

Uma concorrência internacional será aberta pelo estado para contratação de uma nova operadora do estádio. A análise encomendada pelo governo pernambucano à Fundação Getulio Vargas estará, a partir deste sábado (5), disponível no Portal da Transparência.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212