Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Baixa rentabilidade da Arena Pernambuco leva estado a rescindir concessão - Jornal Brasil em Folhas
Baixa rentabilidade da Arena Pernambuco leva estado a rescindir concessão


A baixa rentabilidade da Arena Pernambuco fez com que o governo do estado decidisse rescindir o contrato de concessão com a empresa detentora dos direitos de exploração do estádio, construído para a Copa do Mundo de 2014. De acordo com nota do governo estadual, a receita proveniente do uso do estádio era menor que a projetada pela Arena Pernambuco Negócios e Participações, empresa ganhadora da licitação.

Localizada em São Lourenço da Mata, região metropolitana do Recife, a Arena Pernambuco custou quase R$ 480 milhõe, dos quais 75% vieram de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O estádio foi entregue em junho de 2013 e, depois da Copa das Confederações, teve a gestão repassada à iniciativa privada.

A decisão é baseada em um estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV), encomendado pelo governo de Pernambuco, que analisou o contrato e recomendou a rescisão. De acordo com nota do governo estadual, a instituição concluiu que a Arena Pernambuco foi subutilizada, razão para a baixa receita verificada.

Em outras ocasiões, o estado destacou que as condições contratuais, especificamente a contraprestação pela operação da arena, valor que é repassado pelos cofres públicos para manutenção e operação do estádio e que a remuneração da concessionária era excessiva e desfavorável ao Poder Público. Era o que dizia nota divulgada em dezembro do ano passado: “esse item tem sido questionado pelos órgãos de controle e, de fato, é muito oneroso para o estado. Por isso, não teve nenhuma parcela paga em 2015”.

O governo comunicou que a Arena Pernambuco Negócios e Participações deve ser ressarcida do saldo devedor da obra, mas informou que não há decisão definitiva dos “órgãos de controle” sobre o valor da construção. Por isso, até sair o resultado do questionamento, nenhum pagamento será efetuado.

Uma concorrência internacional será aberta pelo estado para contratação de uma nova operadora do estádio. A análise encomendada pelo governo pernambucano à Fundação Getulio Vargas estará, a partir deste sábado (5), disponível no Portal da Transparência.

 

Últimas Notícias

Índice de registro de imóveis pode melhorar transações no país
Programa para receber declaração do IR estará disponível segunda-feira
Paulo Guedes espera aprovação da reforma da Previdência até junho
Doria anuncia redução do aumento do preço médio do gás em São Paulo
Pesquisador em Engenharia Aeroespacial assume presidência do CNPq
Ortega anuncia retomada do diálogo com a sociedade organizada
Empresária vítima de tentativa de feminicídio no Rio deixa hospital
Atriz Fernanda Montenegro recebe alta de hospital no Rio

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212