Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 TJRJ reverte decisão que condenava Petrobras a indenizar Refinaria de Manguinhos - Jornal Brasil em Folhas
TJRJ reverte decisão que condenava Petrobras a indenizar Refinaria de Manguinhos


O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) reformou hoje (14) a decisão que condenava a Petrobras a pagar quase R$ 1 bilhão de indenização à Refinaria de Manguinhos por concorrência desleal na fixação de preços. O assunto foi analisado por um colegiado de cinco desembargadores e quatro deles votaram por isentar a estatal do pagamento da indenização.

A condenação havia ocorrido em 2014. Na época, a juíza Simone Gastesi Chevrand entendeu que a Petrobras havia praticado preços abaixo do custo de produção na venda de gasolina, diesel e gás natural. O valor próximo a R$ 1 bilhão seria correspondente aos prejuízos causados à refinaria pela defasagem entre custo e venda entre 2002 e 2008 e por outros danos observados a partir de 2009.

A Refinaria de Manguinhos havia argumentado na ação que o aumento do preço do petróleo no mercado internacional impacta diretamente os custos nas refinarias, mas esse aumento não é repassado ao consumidor final. Dessa forma, seria mais barato comprar a gasolina da Petrobras do que a matéria-prima para realizar a produção do combustível. A juíza acatou o raciocínio e avaliou que a situação inviabilizava o desenvolvimento empresarial, já que os produtos derivados eram vendidos por preços inferiores aos que eventuais concorrentes pagariam pelo petróleo no mercado internacional.

No entanto, a maioria dos desembargadores entenderam que, uma vez que os valores eram arbitrados pela União, a estatal não praticou preços abaixo do custo como alegado pela refinaria. Eles determinaram ainda o imediato levantamento da hipoteca legal sobre o edifício-sede da Petrobras, sediado no centro do Rio de Janeiro. Antes de entrar no mérito da causa, os magistrados também debateram se a matéria deveria ser julgada no âmbito estadual ou federal. Ao fim, deliberaram pela competência do TJRJ.

Em nota, a Refit, nova marca recém-adotada pela Refinaria de Manguinhos, informou que irá recorrer e disse que infelizmente os argumentos sensacionalistas prevaleceram sobre os aspectos reais e sobre o direito, e mais uma vez, a Petrobras exerce seu poder, negando sua política de preços, mesmo após a realização de perícia técnica, que perdurou por seis anos e atestou tal prática.

A empresa alegou ainda que a estatal acabou beneficiada, apesar de ter descumprido uma decisão judicial para apresentar documentos no processo. Inaceitável o argumento de que não ficou comprovado que a prática adotada e reconhecida pela Petrobras não trouxe prejuízo para Refit, pois a própria Petrobras reconhece o prejuízo de R$ 60 bilhões em razão desta prática.

Procurada pela Agência Brasil, a Petrobras informou que fará em sua página uma publicação de fato relevante acerca da decisão.

Edição: Denise Griesinger

 

Últimas Notícias

Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira
Doria regulamenta lei que proíbe máscaras em protestos em São Paulo
Provável exaustão térmica mata militar no Rio
Fiéis vão às ruas para homenagear São Sebastião, padroeiro do Rio

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212