Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Metade das adolescentes paulistas ainda não está vacinada contra HPV - Jornal Brasil em Folhas
Metade das adolescentes paulistas ainda não está vacinada contra HPV


Apenas a metade das adolescentes paulistas de 9 a 14 anos estão imunizadas contra o HPV (Papiloma Vírus Humano), considerando a aplicação das duas doses devidas da vacina apropriada. A cobertura vacinal é menor entre meninos com idade entre 12 e 13 anos e atinge 36,7% dos que deveriam ter tomado a primeira dose. Os dados, referentes a 2017, preocupam o Ministério da Saúde que lançou nova campanha publicitária para alertar sobre a importância da vacina contra HPV e meningite para os jovens.

A campanha convoca 10 milhões de adolescentes em todo o país. Devem se vacinar contra o HPV, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos (no ano passado, a faixa etária era entre 12 e 13 anos). O Ministério da Saúde também ampliou a faixa etária da vacina meningite C em 2018. Agora é de 11 a 14 anos de idade. No ano passado, estavam sendo vacinados contra a doença adolescentes de 12 a 13 anos. As vacinas fazem parte do calendário de rotina disponível nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os dados nacionais mostram que 4,9 milhões de meninas tomaram a segunda dose contra o HPV, totalizando 48,7% na faixa etária entre 9 e 14 anos. Os dados referem-se ao período de 2014 a 2017. Se considerada apenas a primeira dose, o número chega a 8 milhões, o equivalente a 79,2%. Entre os meninos, 1,6 milhão – ou 43,8% do público-alvo – tomaram a primeira dose. De acordo com o Ministério da Saúde, a cobertura vacinal só está completa com as duas doses. A segunda é aplicada seis meses depois da primeira. O órgão adquiriu 14 milhões de doses contra o HPV.

Dados

O Ministério da Saúde destaca que o Brasil foi o primeiro país da América do Sul a oferecer a vacina contra o HPV para meninos. A prevalência estimada do vírus no país é de 54,3%, segundo dados do projeto POP-Brasil, que entrevistou 7.586 pessoas nas capitais. A pesquisa mostra que 37,6% dos participantes apresentaram HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

A vacina, portanto, previne contra diferentes tipos de cânceres. Segundo o ministério, são 16 mil casos de câncer de colo do útero por ano e 5 mil mortes de mulheres pela doença. Além disso, mais de 90% dos casos de câncer anal e 63% dos cânceres de pênis são atribuíveis à infecção pelo HPV. Mais informações podem ser obtidas no Disque-Saúde: 136.

O HPV é um vírus que vive na pele e nas mucosas dos seres humanos, tais como vulva, vagina, colo de útero e pênis. Quando afeta os órgãos genitais é uma infecção transmitida sexualmente (DST).

Edição: Augusto Queiroz

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212