Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Metade das adolescentes paulistas ainda não está vacinada contra HPV - Jornal Brasil em Folhas
Metade das adolescentes paulistas ainda não está vacinada contra HPV


Apenas a metade das adolescentes paulistas de 9 a 14 anos estão imunizadas contra o HPV (Papiloma Vírus Humano), considerando a aplicação das duas doses devidas da vacina apropriada. A cobertura vacinal é menor entre meninos com idade entre 12 e 13 anos e atinge 36,7% dos que deveriam ter tomado a primeira dose. Os dados, referentes a 2017, preocupam o Ministério da Saúde que lançou nova campanha publicitária para alertar sobre a importância da vacina contra HPV e meningite para os jovens.

A campanha convoca 10 milhões de adolescentes em todo o país. Devem se vacinar contra o HPV, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos (no ano passado, a faixa etária era entre 12 e 13 anos). O Ministério da Saúde também ampliou a faixa etária da vacina meningite C em 2018. Agora é de 11 a 14 anos de idade. No ano passado, estavam sendo vacinados contra a doença adolescentes de 12 a 13 anos. As vacinas fazem parte do calendário de rotina disponível nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

Os dados nacionais mostram que 4,9 milhões de meninas tomaram a segunda dose contra o HPV, totalizando 48,7% na faixa etária entre 9 e 14 anos. Os dados referem-se ao período de 2014 a 2017. Se considerada apenas a primeira dose, o número chega a 8 milhões, o equivalente a 79,2%. Entre os meninos, 1,6 milhão – ou 43,8% do público-alvo – tomaram a primeira dose. De acordo com o Ministério da Saúde, a cobertura vacinal só está completa com as duas doses. A segunda é aplicada seis meses depois da primeira. O órgão adquiriu 14 milhões de doses contra o HPV.

Dados

O Ministério da Saúde destaca que o Brasil foi o primeiro país da América do Sul a oferecer a vacina contra o HPV para meninos. A prevalência estimada do vírus no país é de 54,3%, segundo dados do projeto POP-Brasil, que entrevistou 7.586 pessoas nas capitais. A pesquisa mostra que 37,6% dos participantes apresentaram HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

A vacina, portanto, previne contra diferentes tipos de cânceres. Segundo o ministério, são 16 mil casos de câncer de colo do útero por ano e 5 mil mortes de mulheres pela doença. Além disso, mais de 90% dos casos de câncer anal e 63% dos cânceres de pênis são atribuíveis à infecção pelo HPV. Mais informações podem ser obtidas no Disque-Saúde: 136.

O HPV é um vírus que vive na pele e nas mucosas dos seres humanos, tais como vulva, vagina, colo de útero e pênis. Quando afeta os órgãos genitais é uma infecção transmitida sexualmente (DST).

Edição: Augusto Queiroz

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212