Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Para Marun, luta política de Marielle pode ter motivado assassinato - Jornal Brasil em Folhas
Para Marun, luta política de Marielle pode ter motivado assassinato


O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse hoje (15) que não está afastada a hipótese de a vereadora Marielle Franco ter sido assassinada por conta de sua atuação política. “Não está afastada a hipótese de que este bárbaro assassinato [tenha sido] motivado por aspectos da sua atuação parlamentar e isso torna esse crime ainda mais horrendo e absurdo”.

Recentemente, Marielle havia assumido a relatoria da comissão da Câmara de Vereadores do Rio responsável por monitorar a intervenção federal na Segurança Pública do estado. Com frequência, ela fazia denúncias contra a violência policial em comunidades.

Marun disse que ainda não há informações sobre indícios da participação de milicianos no crime. Ele ainda acrescentou que a morte da vereadora é uma prova da necessidade da intervenção federal no estado. “Esse assassinato é prova que se faz necessária a adoção de medidas extremas. A própria intervenção é uma medida extrema para uma situação que nós sabíamos excepcional”.

Impeachment de Barroso

Ele também confirmou que vai pedir o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso. Na última terça-feira (13), ele havia adiantado que estudava a possibilidade de se licenciar do cargo para retomar temporariamente seu mandato na Câmara dos Deputados e pedir o impeachment de Barroso no Senado.

Questionado se não seria mais fácil ele delegar a um colega parlamentar a tarefa de entregar o pedido, ele foi categórico ao dizer que faz questão de ir pessoalmente. Para o ministro, este é um “momento histórico”.

“Essa eu levo debaixo do braço. Ou eu apresento ou ninguém apresenta. Você acha que eu vou trabalhar nisso, tomar essa decisão para passar para outro? Esse é um momento histórico. É o momento em que o Congresso diz chega. Não adianta a gente fazer lei se juiz acha que não precisa obedecer a lei”, disse.

Edição: Denise Griesinger

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212