Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Brasileiro consome significativo volume de água que não sai das torneiras - Jornal Brasil em Folhas
Brasileiro consome significativo volume de água que não sai das torneiras


O brasileiro consome de forma direta, em média, 154 litros de água por dia. Os dados são do Sistema Nacional de Informações Sobre Saneamento, do Ministério das Cidades. O montante é 44 litros maior do que a quantidade que a Organização das Nações Unidas (ONU) considera necessária por pessoa, um total de 110 litros ao dia. Por ano, o consumo médio dos brasileiros está na casa dos 56.210 litros.

Para avaliar o real consumo individual de água de um brasileiro, esses números não são o bastante. Isso porque parte do gasto humano diário com água é “invisível”. Cada brasileiro consome um significativo volume de água que não sai das torneiras de casa nem do trabalho. Isso porque a água está presente no processo de produção de vários itens de nossa rotina como o açúcar, o chocolate, o tecido e a carne.
irrigação, água

Cada brasileiro consome um significativo volume de água que não sai das torneiras de casa nem do trabalho. Isso porque a água está presente no processo de produção de vários itens de nossa rotina

Na tentativa de quantificar a água doce “invisível” consumida no mundo, o pesquisador da Universidade de Twente, Arjen Hoekstra, da Holanda, introduziu, em 2002, o conceito Pegada Hídrica, uma ideia para promover a consciência diante da escassez. Trata-se de um indicador, ligado à responsabilidade ambiental, que leva em consideração o uso da água de forma direta e indireta, tanto do consumidor quanto do produtor, e define o volume total de água doce utilizado para produzir os bens e serviços.

Na narrativa de Vidas Secas, de Graciliano Ramos, Fabiano olhava para os bois e outros animais como concorrentes pelo bem raro em meio à profunda seca. “As arribações bebiam a água. Bem. O gado curtia sede e morria. Muito bem. As arribações matavam o gado”, diz trecho do livro.

O avanço da agroindústria e da pecuária colocam, novamente, o gado no foco das atenções do século 21. A produção de um quilo de carne bovina exige, em média, 15 mil litros de água, segundo a organização internacional Water Footprint .

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e para a Agricultura (FAO), o setor agropecuário é o que, em média, mais utiliza recursos hídricos. No ano de 2006, cerca de 70% da água foram destinadas para o setor agrícola, 20% para o setor industrial e 10% para residências.

Edição: Carolina Pimentel

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212