Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Marun se reúne com interventor Braga Netto, no Rio - Jornal Brasil em Folhas
Marun se reúne com interventor Braga Netto, no Rio


O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse hoje (19) que os órgãos responsáveis pelas investigações de crimes levam, em média, de 60 e 70 dias para solucionar os casos mais difíceis, como o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A declaração ocorreu após uma reunião com o general Walter Braga Netto, interventor federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

Temos que lembrar que 60, 70 dias é o prazo que tem demandado as investigações para solução desses crimes mais difíceis, afirmou o ministro, citando os casos do desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza na favela da Rocinha, em 2013, e do homicídio da juíza Patrícia Acioli, em 2011. Tenho a convicção de que nesse prazo ou até quem sabe num tempo menor, podemos comemorar o esclarecimento desse brutal assassinato, acrescentou.

Marun disse que se reuniu com Braga Netto para parabenizar os responsáveis pela intervenção pelo trabalho realizado até o momento e também para se colocar à disposição para contribuir. Segundo o ministro, os assassinatos na capital fluminense estão diminuindo. Temos estatísticas ainda internas que trazem essa visão de que está acontecendo uma retração no número de ocorrências no Rio de Janeiro, disse, sem apresentar números.

Para Marun, já há o que comemorar. Ele menciona duas recentes apreensões no estado, realizadas respectivamente pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pela Polícia Federal (PF): uma de mais de 40 armas, incluindo fuzis, e outra de 232 quilos de cocaína.

Na opinião do ministro, o homicídio de Marielle não coloca em cheque a intervenção. Ao contrário, o brutal assassinato da vereadora é prova de que algo tem que ser feito para deter esta escalada de violência que hoje sequestra o Rio de Janeiro.

Edição: Denise Griesinger

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212