Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Presidente palestino chama embaixador americano de filho de cadela - Jornal Brasil em Folhas
Presidente palestino chama embaixador americano de filho de cadela


O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, classificou nesta segunda-feira como filho de uma cadela o embaixador dos Estados Unidos em Israel, David Friedman, que a Casa Branca criticou por considerá-los inadequados.

O embaixador dos Estados Unidos em Tel Aviv é um colono e o filho de uma cadela, afirmou Abbas, durante uma reunião com líderes palestinos em Ramallah.

A troca de declarações acontece em um momento em que cresce a tensão entre a dirigência palestina e o governo do presidente Donald Trump.

David Friedman assumiu a embaixada em maio de 2017, precedido pela polêmica devido à postura favorável à colonização implementada por Israel nos territórios palestinos.

Ele é também um fervoroso defensor do reconhecimento de Jerusalém como capital e do traslado da embaixada dos Estados Unidos a essa cidade.

Em Washington, o conselheiro da Casa Branca Jason Greenblatt reagiu aos insultos declarando que chegou a hora de o presidente Abbas escolher entre a retórica do ódio e a realização de esforços para melhorar a qualidade de vida de seu povo e liderá-lo no caminho da paz e da prosperidade.

Apesar de seus insultos altamente inadequados contra os membros do governo de Trump e a repetição mais recente de seu insulto a meu bom amigo e colega, o embaixador Friedman, estamos comprometidos com o povo palestino e com as mudanças que devem ser implementadas para a convivência, acrescentou.

Friedman, um judeu praticante, sugeriu que as declarações de Abbas têm uma conotação antissemita.

Sua resposta foi se referir a mim como um filho de uma cadela. Isto é um discurso político ou antissemitismo? Vocês decidem.

As relações entre o governo de Abbas e a administração Trump atravessam um de seus piores momentos desde que em 6 de dezembro passado a Casa Branca anunciou o reconhecimento de Jerusalém e a transferência da embaixada.

No mesmo discurso, Abbas acusou o movimento islâmico Hamas de estar diretamente envolvido no atentado a bomba da semana passada contra o primeiro-ministro da Autoridade Palestina, Rami Hamdallah, e anunciou futuras sanções contra o grupo.

O comboio de Hamdallah foi alvo de um atentado em 13 de março, durante uma visita do premier à Faixa de Gaza, governada pelo Hamas. Hamdallah saiu ileso.

O Hamas está por trás do atentado, que se tivesse alcançado seu objetivo teria aberto o caminho para uma guerra civil sangrenta entre organizações palestinas.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212