Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Lins e Araçatuba recebem treinamentos sobre o Plano Mais Leite, Mais Renda - Jornal Brasil em Folhas
Lins e Araçatuba recebem treinamentos sobre o Plano Mais Leite, Mais Renda


Os treinamentos do “Plano Mais Leite, Mais Renda” em Araçatuba e Lins reuniram produtores rurais, representantes e empresas privadas e técnicos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, pasta responsável pela iniciativa. Os eventos, realizados em 13 e 14 de março, contaram com a participação de cerca de 200 pessoas, que acompanharam palestras de temas ligados à bovinocultura leiteira e visitaram estações que apresentam, na prática, soluções para a cadeia produtiva.

O destaque foi para o tema “Valorização: genética e leite a pasto em sistemas de produção com eficiência e lucratividade”. Assim, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer melhor o projeto, que pretende incentivar a produção de leite, melhorar a qualidade e aumentar a rentabilidade dos pecuaristas no Estado. A qualificação também abordou temas relacionados à gestão da propriedade, manejo de irrigação, adubação de pastagens e recria de bezerras, entre outros.

Com o apoio de entidades parceiras, entre elas, a Universidade Estadual Paulista (Unesp), a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq) e empresas privadas ligadas ao setor, os participantes tiveram contato com especialistas que trataram sobre diversos assuntos, como o professor José Carlos Pantoja, que, em Araçatuba, falou sobre estratégias para reduzir a Contagem de Células Somáticas (CCS) no leite.

“A CCS representa o número de células do sistema imune da vaca presentes no leite. Quanto menor for o número dessas células, melhor a qualidade do leite e a saúde do úbere, que é a mama da vaca. A contagem de CCS elevadas indicam presença de mastite, uma doença que afeta o rebanho leiteiro”, explica o docente José Carlos Pantoja. O exame que detecta a quantidade dessas células é feito em laboratórios específicos e os laticínios compradores têm a obrigação de realizar um exame do leite de cada rebanho uma vez por mês.

De acordo com o médico veterinário Carlos Pagani Neto, assistente técnico de Bovinocultura da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento, e um dos autores do plano, o objetivo principal do encontro foi estreitar o relacionamento entre parceiros da cadeia do leite no Estado.

Produção

Em média, 75% do leite produzidos em território paulista são oriundos de animais não especializados e principalmente de produtores familiares. “Esses produtores não podem ficar fora desse processo produtivo e necessitam urgentemente de uma assessoria técnica para aprimorar a gestão, o sistema produtivo e ter acesso a um material genético de qualidade para que consigam produzir mais e melhor”, ressalta Carlos Pagani Neto.

Em Lins, no segundo dia de evento, os palestrantes levaram ao conhecimento do público modelos de produção de leite e genética em regime de pasto, bem-estar animal sob a ótica de novas perspectivas de produção leiteira, programa de manutenção preventiva de equipamento de ordenha e a apresentação de projetos regionais pelo coordenador da Cati, João Brunelli Júnior.

O gestor fez um balanço positivo do encontro. “Esse tipo de evento contribui para que produtores e técnicos possam conferir, in loco, as transformações obtidas em uma propriedade e, assim, tentar adaptar alguma tecnologia para a sua terra”, sugere João Brunelli Júnior.

Para Marcelo Moimas, engenheiro agrônomo da Cati, o evento proporcionou aos participantes a descoberta de novas formas de lidar com a pastagem, irrigação e manejo do gado. “Com isso, os técnicos participantes conseguem aprimorar a orientação ao produtor de leite e promover melhores condições da produção leiteira”, diz.

Jaime Polo da Cruz, presidente da Cooperativa dos Produtores de Leite de Baixo Tietê, afirma que as dicas fornecidas durante as palestras contribuem para o setor. “Atualmente, a produção da associação está em 20 mil litros de leite por dia. Portanto, participar de eventos como esse é de grande importância para ficar por dentro das novidades”, avalia.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212