Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Saúde realiza pesquisa sobre leishmaniose em Assis Brasil - Jornal Brasil em Folhas
Saúde realiza pesquisa sobre leishmaniose em Assis Brasil


Uma equipe da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), em ação conjunta com o Ministério da Saúde (MS) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), realizou na última semana uma atividade de pesquisa, investigação e capacitação com foco em leishmaniose visceral no município de Assis Brasil, localizado na região do Alto Acre, fronteira com a Bolívia e o Peru.

A doença é transmitida por mosquitos infectados, com sintomas que provocam o aumento do baço e fígado, e, caso não seja tratada de forma correta, pode levar ao óbito.

A ação, organizada pelo departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias da Sesacre, surgiu devido a suspeita de casos da doença no município, já que o mesmo faz fronteira com a cidade de Inãpari, no Peru, que tem registros desse tipo de leishmaniose.

Marilia Carvalho, gerente do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias da Sesacre, destaca a ação conjunta com as instituições nacionais. “É uma pesquisa importante, já que demanda o envolvimento de instituições de saúde do Brasil. Tivemos também apoio de técnicos do Peru para ajudar na investigação de casos no município de Assis Brasil e Inãpari, da mesma forma que os apoiamos, pudemos também contar com a ajuda deles, então se tornou uma parceria internacional”.

O estado não tem casos de leishmaniose, mas por fazer fronteira com países que tem incidências da doença, os agentes de saúde de Assis Brasil, participaram de capacitações para identificar e entender a doença.

De acordo com técnica de endemias, Carmelinda Gonçalves, foram realizadas cerca de 200 coletas em cães para análise. É que esses animais são também afetados. “Esse tipo de leishmaniose no Acre não existe. Estamos fazendo uma vigilância ativa, por isso a importância dessa pesquisa para que possamos nos prevenir da doença já que fazemos fronteira com o Peru e a Bolívia”, disse.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212