Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 No Dia Mundial do Artesão, categoria celebra conquistas no setor - Jornal Brasil em Folhas
No Dia Mundial do Artesão, categoria celebra conquistas no setor


“Prosperidade e realização”. Com essas palavras, a empresária e artesã Florinda Bissole define o artesanato em sua vida. Linda, como é conhecida no setor, coordena um grupo de 25 pessoas que trabalha com marchetaria, algumas peças produzidas pelo grupo foram comercializadas fora do estado, em feiras nacionais.

“O artesão é aquele que trabalha 50% com amor e 50% por amor. O artesanato é 100% uma expressão de amor, do contrário não teria sentido, se torna um trabalho com expressão somente comercial. Nos sentimos felizes em poder passar essa mensagem através de nossas peças. Pra mim o artesanato significa prosperidade e realização”, disse a artesã.

Na data em que se comemora o Dia Mundial do Artesão, 19 de março, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Pequenos Negócios (SEPN), parabeniza e celebra a data junto aos empreendedores que, juntos, movimentam a economia local.

O investimento do governo no setor do artesanato ultrapassa o montante de R$ 33.000.000,00 (trinta e três milhões de reais), incluindo a capacitação, assistência técnica sobre boas práticas de atendimentos e higiene, entrega de materiais e equipamentos para consolidação dos empreendimentos.

A Sepn faz o levantamento e acompanhamento de empreendedores e fomenta a exposição durante as feiras regionais, nacionais e internacionais. Em todo o estado aproximadamente 1.400 artesãos estão cadastrados, ou seja, legalizados para desenvolver suas atividades a partir de incentivos do governo. Até o final deste ano a meta é consolidar mais 2500 cadastros, totalizando, assim, mais de 3000 empreendedores neste setor.

A partir de incentivos financeiros, por meio do Fundo de Artesanato, incluindo o apoio do Banco Alemão KFW, até o final deste ano outros projetos serão consolidados, a Secretaria de Pequenos negócios estima investir 1,2 milhão para os próximos meses.

Para o gestor da Sepn, Henry Nogueira, a secretaria muito tem a comemorar com a consolidação desse setor. “Temos consolidado políticas públicas, em todos os municípios do estado, na geração de emprego e renda. Através dos pequenos negócios diversas famílias tiram o sustento da casa com seus empreendimentos, isso é muito gratificante pra nós. Os bons resultados para a economia local, são uma prova de que está dando certo, no próximo mês diversos artesãos estarão representando o estado em feiras nacionais e internacionais, eles realmente estão de parabéns”, pontuou.

“2017 foi um ano de avanços e desenvolvimento. O artesanato do Acre é de credibilidade, de qualidade a nível nacional, graças ao incentivo e apoio do governo. Continuaremos incentivando a participação em feiras nacionais e à produção local e a capacitação dos artesãos do Acre”, disse a coordenadora do artesanato na Sepn, Marilda Brasileiro.

O artesanato é uma atividade universal, que se diferencia no modo de fazer, no material empregado e nas formas ou padrões empregados em cada época e região, e envolve algumas técnicas manuais. O profissional é considerado um artista, pois seus produtos são verdadeiras obras de arte. Desenvolvido também nas comunidades indígenas, o artesanato se destaca pela riqueza de cores e beleza, e possui grande valor artístico, pois representa a expressão das diferentes culturas desses povos nativos.

A arte surge desde o descobrimento do Brasil. Os povos nativos utilizavam elementos da natureza para a transformação de objetos de enfeites, o que deixou os portugueses impressionados com a beleza e criatividade dos objetos. Em termos históricos, o artesão é responsável pela transformação da matéria prima em produto acabado, usando as próprias mãos ou equipamentos.

A cultura artesã foi se aprimorando, principalmente as técnicas de bordado, pintura, esculturas, cerâmicas que foram se aperfeiçoando a cada século, deixando obras memoráveis pelo mundo.

No estado a proposta surgiu na gestão do governador Tião Viana, visando dar visibilidade aos produtos confeccionados pelos acreanos, gerando assim, oportunidades de emprego e renda às famílias.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212