Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ato por Marielle e Anderson reúne milhares no centro do Rio - Jornal Brasil em Folhas
Ato por Marielle e Anderson reúne milhares no centro do Rio


Um ato em memória da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes reuniu milhares de pessoas no centro do Rio, na noite desta terça-feira (20). Com o apoio de um carro de som, os manifestantes se concentraram junto à Igreja da Candelária e depois seguiram pela Avenida Rio Branco até a Cinelândia, onde foi marcado um ato ecumênico. Ao chegar no local, o ato foi aberto com uma apresentação da Orquestra Música pela Democracia.

Carregando faixas e cartazes pedindo justiça e vestindo camisetas estampadas com o rosto de Marielle, os manifestantes lembraram a luta da vereadora pelo direito da população negra, pobre, moradores de favelas e LGBTs. Do alto do carro de som, lideranças gritavam frases como Marielle vive, favela resiste e vidas negras importam.

O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) discursou e exigiu apuração rápida do crime. O medo não prevalecerá sobre a nossa resistência, neste Estado de exceção, disse Glauber.

O integrante do PSTU Cyro Garcia disse que é necessário identificar quem apertou o gatilho e também os mandantes do crime. As balas que mataram Marielle não vão nos calar. Nossa juventude negra está exposta a uma pena de morte informal, disse.

A esposa de Anderson, Ágatha Reis, também discursou e lembrou da violência diária que atinge os moradores do Rio de Janeiro. Nós representamos as pessoas que saem de casa todo dia e não sabem se vão voltar, disse Ágatha. Também discursaram parentes de jovens mortos em chacinas ou em confrontos com a polícia. Muitos desses crimes até hoje continuam sem solução.

Durante o ato, uma das placas de identificação da Avenida Rio Branco foi adesivada com o nome Rua Marielle Franco.

Anderson e Marielle foram mortos a tiros na noite da última quarta-feira (14), no bairro do Estácio, após serem perseguidos por dois carros, desde a Lapa, onde ela participou de seu último compromisso político.

Anistia Internacional

A diretora-executiva da Anistia Internacional Brasil, Jurema Werneck, participou do ato e destacou a necessidade de uma investigação profunda do caso. Segundo ela, o assassinato de Marielle e Anderson atingiu a imagem do Brasil no exterior.

“A Anistia Internacional lançou um relatório dizendo que o Brasil é uma lugar muito perigoso para quem defende os direitos humanos. É um dos países do mundo onde mais se mata gente que luta por direitos, dignidade e justiça. O mundo está dizendo que já passa da hora das autoridades tomarem uma providência”, disse Jurema.

O ato ecumênico foi encerrado dando espaço a representantes de diversas religiões. O primeiro a falar foi o ex-frei e teólogo Leonardo Boff, que foi punido pela Igreja católica, na década de 1980, por suas posições ligadas à Teologia da Libertação, na época considerada de esquerda: “Hoje é arriscado lutar pela vida. Marielle denunciou a violência policial. Colocou como centro de sua luta a vida das pessoas e foi sacrificada por isso. Nós queremos que neste país surjam milhares de Marielles”, disse.

Edição: Amanda Cieglinski

 

Últimas Notícias

Bolsonaro participa no Chile de Cúpula Presidencial Sul-Americana
Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212