Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Setor de aço pede a Temer que converse com Trump para excluir Brasil de tarifa - Jornal Brasil em Folhas
Setor de aço pede a Temer que converse com Trump para excluir Brasil de tarifa


O presidente Michel Temer recebeu no final da tarde de hoje (20) representantes das indústrias brasileiras do setor de aço. O objetivo foi pedir para que Temer converse com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e peça a exclusão do Brasil dos países atingidos pela nova tarifa para importação de aço e alumínio. A tarifa entra em vigor na próxima sexta-feira (23).

Temer conversou com Alexandre Lyra, presidente do Instituto do Aço, representante das empresas brasileiras produtoras de aço. Após o encontro, Lyra disse que Temer vai atender ao pedido e conversar com Trump, embora não tenha precisado quando faria isso. “O presidente se comprometeu a entrar em contato com o presidente Trump com toda essa argumentação. Essa argumentação foi consolidada pela embaixada brasileira em Washington. O presidente já tem o conteúdo para essa conversa”, disse Lyra.

Segundo o representante do instituto, a argumentação dada por ele ao presidente deve ser usada para convencer os Estados Unidos a incluir o Brasil na lista de países isentos da nova tarifa. Canadá e México já fazem parte dessa lista. De acordo com Lyra, o Brasil não compete com a indústria siderúrgica norte-americana, uma vez que o aço que sai daqui é reprocessado lá.

“Apesar de o Brasil ser o segundo maior exportador de aço para os EUA, 80% do que a gente exporta é reprocessado nos Estados Unidos. Não roubamos emprego do metalúrgico americano, fazemos parte da cadeia de fornecimento do aço”, disse Lyra. Ele explicou ainda que o Brasil importa carvão mineral dos Estados Unidos, uma matéria-prima para fabricação do aço. “O maior mercado de carvão mineral dos EUA é o Brasil. Existe essa complementariedade. Exportamos US$ 2,4 bilhões de aço e importamos US$ 1 bilhão de carvão mineral”, acrescentou.

Lyra também alertou o presidente sobre o risco que a indústria brasileira sofre com a medida norte-americana. Independentemente do pleito brasileiro ser atendido ou não, outros países incluídos na tarifa anunciada por Trump vão ofertar aço para o Brasil, desequilibrando a economia nacional.

“Brasil é um alvo fácil, porque é uma grande economia que está em processo de recuperação. Se o mecanismo de defesa comercial daqui não for efetivo, o aço que não for vendido para os EUA virá para cá. Aí essa retomada que estamos tendo na siderurgia será impactada.

Caso um telefonema de Temer não seja o suficiente para convencer Trump, o Brasil poderá entrar com uma representação na Organização Mundial de Comércio (OMC), como o próprio presidente adiantou na semana passada.

“Se não houver uma solução, digamos assim amigável, muito rápida, vamos formular uma representação à Organização Mundial do Comércio, mas não unilateralmente, não apenas o Brasil, mas com todos os países que tiveram prejuízo em função dessa medida tomada. Naturalmente, essa conjugação coletiva dos países dará mais força a essa representação”, afirmou, depois de discursar na abertura do Fórum Econômico Mundial para a América Latina.

Edição: Carolina Pimentel

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212