Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Homicídios caem em São Paulo em fevereiro; casos de estupros e furtos crescem - Jornal Brasil em Folhas
Homicídios caem em São Paulo em fevereiro; casos de estupros e furtos crescem


Em fevereiro, os casos de homicídios e de latrocínios (roubo seguido de morte) tiveram queda em todo o estado de São Paulo. No entanto, o número de estupros cresceu. Também houve aumento nos casos de furtos, principalmente de celulares e de carteiras.

Homicídios

Segundo balanço divulgado hoje (23) pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, os homicídios dolosos caíram 19,93% em relação ao mesmo mês de 2017, passando de 296 casos para 237. A quantidade de vítimas (cada caso de homicídio pode ter mais de uma vítima) também caiu - de 312 mortos para 246 em fevereiro deste ano. São os menores números desde 2001.

Os casos de latrocínio (roubo seguido de morte) tiveram queda de 35,29%, caindo de 34 casos em fevereiro do ano passado para 22. O número de vítimas reduziu 34,29%, passando de 35 para 23 registros. São os menores patamares para mês de fevereiro desde 2015.

Estupros

Já os crimes de estupro tiveram alta de 25,82%, passando de 794 boletins de ocorrência para 999 em todo o estado. Só na capital, foram 224 casos de estupro em fevereiro. O indicador subiu em todas as regiões analisadas: na capital, na Grande São Paulo e também no interior, onde o aumento foi de 30,82%, somando 590 ocorrências.

Mais uma vez, o secretário Mágino Alves Barbosa Filho informou que a maior parte destes casos, cerca de 80%, envolve pessoas que se conhecem”. “Portanto, são crimes que dificultam a ação dos organismos de segurança. Mas a notificação desses crimes impede a reiteração da prática do crime”, disse.

Na comparação anual, esse crimes registram aumento desde outubro.

Furtos

Os furtos no estado, por sua vez, subiram 8,7%, atingindo 46.716 casos em fevereiro deste ano, puxado principalmente pelo aumento na capital, com 2.852 casos. Segundo o secretário, isso se deveu principalmente ao carnaval. “Tivemos um aumento pontual nesse tipo de crime nesse período por conta do carnaval. Isso já observamos no ano passado e observamos neste ano também”, disse.

Intervenção no Rio

O secretário negou que a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro esteja influenciando os índices de criminalidade em São Paulo. De acordo com ele, algumas regiões do estado, como as cidades mais próximas da divisa com o Rio, exigem maior precaução, mas até o momento, não houve migração de criminosos. “Estamos realizando operações rotineiras, por precaução, nas proximidades das nossas divisas. Mas não registramos nenhum dado que nos alarme em relação a esse tipo de migração. Temos uma precaução e não preocupação nas áreas de divisa. Mas é algo que está sob controle”, ressaltou.

Edição: Carolina Pimentel

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212