Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Cambridge Analytica, os personagens do escândalo - Jornal Brasil em Folhas
Cambridge Analytica, os personagens do escândalo


Um pesquisador russo, um CEO de métodos questionáveis, um antecipador de tendências: seguem abaixo os personagens ligados à Cambridge Analytica (CA), empresa de análise de dados vinculada ao Partido Republicano e acusada de ter coletado e usado dados de 50 milhões de usuários do Facebook:

- O cérebro

Aleksandr Kogan: por intermédio de sua empresa Global Science Research (GSR), esse jovem pesquisador russo de Psicologia e de Psicometria desenvolveu o aplicativo thisisyourdigitallife. Com um quizz disponível no app, ele coletou dados pessoais no Facebook que foram transmitidos para a CA. Até agora, Kogan afirma que a CA lhe garantiu que tudo foi feito dentro da legalidade e de acordo com os termos de utilização do Facebook. Ainda assim, reconhece que deveria colocado mais questões sobre o assunto.

Emigrado para os Estados Unidos aos 7 anos, estudou na Universidade californiana de Berkeley e obteve seu doutorado em Hong Kong em 2011, antes de entrar para a Universidade de Cambridge. Também é pesquisador associado na Universidade de São Petersburgo.

- O CEO

Alexander Nix: Ele acaba de ser suspenso do posto de CEO da Cambridge Analytica, após as revelações devastadoras da rede de televisão britânica Channel 4. Imagens mostram Nix se gabando de seus métodos para desacreditar um adversário político, entre eles corrupção e prostitutas ucranianas. Também se vangloria do papel de sua empresa na eleição do presidente americano, Donald Trump.

Nix passou pela prestigiosa escola de Eton, um celeiro de elites no Reino Unido, e pela Universidade de Manchester. Foi analista financeiro antes de se unir à sociedade britânica de marketing Strategic Communication Laboratories (SCL), da qual a CA é uma filial. Desenvolveu atividades no exterior e ligadas às eleições.

- O lançador de alertas

Christopher Wylie: esse canadense de 28 anos de cabelo cor-de-rosa era um antecipador de tendências. Contou ao jornal The Observer como teve a ideia de ligar o estudo de personalidade ao do voto político. Ele então se encontrou com Alexander Nix, que lhe ofereceu um emprego na CA, dando-lhe carta branca. Wylie disse ter-se reunido com Steve Bannon, ex-conselheiro estratégico do presidente Donald Trump, e com Rebekah Mercer, filha de um milionário que apoiou Trump.

Em entrevista à rede canadense CBC, ele considerou, porém, que os métodos da CA eram problemáticos, porque eram baseados sobre dados privados obtidos sem consentimento.

- O financiador

Robert Mercer: esse empresário americano de 71 anos fez fortuna nos fundos de investimento e é um dos principais doadores do Partido Republicano. Financiou a Cambridge Analytica em cerca de US$ 15 milhões, e sua filha, Rebekah, seria membro de seu conselho administrativo, segundo The Daily Beast. Esse milionário recluso fez fortuna, graças a algoritmos complicados. Programador na IBM, ele se uniu ao administrador de fundos especulativos Renaissance Technologies. Foi um dos poucos a ficar ao lado de Trump desde o início.

- O ideólogo

Steve Bannon: era um conselheiro próximo de Donald Trump até ser demitido da Casa Branca em 2017. Segundo o dominical The Observer, estava no comando da CA. Dirigiu o site de notícias da extrema direita Breitbart News até se tornar diretor de campanha de Trump e, então, conselheiro estratégico na Casa Branca até agosto de 2017. Foi repudiado pelo presidente em janeiro, depois da publicação do livro de Michael Wolff, Fogo e fúria - por dentro da Casa Branca de Trump, que continua declarações explosivas do ex-assessor.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212