Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 UE responderá a tarifas de Trump se não houver isenção permanente - Jornal Brasil em Folhas
UE responderá a tarifas de Trump se não houver isenção permanente


Os presidentes da União Europeia (UE) pediram aos Estados Unidos, nesta sexta-feira (23), uma isenção permanente às suas pesadas tarifas sobre as importações de ferro e alumínio, advertindo que se reservam o direito de responder às medidas promovidas pelo presidente Donald Trump.

A UE pede uma isenção permanente das tarifas americanas, tuitou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, após um debate dos presidentes um dia depois de Trump ter autorizado a suspensão até 1º de maio dessas medidas para UE, Argentina, Brasil e México, entre outros.

Os Estados Unidos se encontram em negociação com esses países sobre medidas alternativas satisfatórias diante da ameaça à Segurança Nacional americana constituída pela importação do aço, e os sócios de Washington ficarão, no momento, isentos das tarifas sobre suas importações, indicou a Casa Branca em um comunicado.

Os 28 presidentes da UE tomaram nota dessa isenção temporária nas conclusões da cúpula, mas pediram que seja permanente e advertiram que o bloco se reserva o direito de responder as medidas americanas em virtude das normas da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Se nos atacarem, reagiremos sem fraqueza, indicou o presidente francês Emmanuel Macron, ao fim de uma cúpula europeia em Bruxelas dedicada ao comércio. O mandatários da segunda maior economia da UE lamentou também o mero adiamento de poucas semanas concedido pelo presidente americano.

Para o primeiro-ministro belga, Charles Michel, o presidente dos Estados Unidos tenta negociar colocando um revólver na cabeça da UE. Não é uma forma leal de negociar entre sócios históricos, acrescentou.

Este prazo de cinco semanas não parece realista, dada a importância das discussões, criticou Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia.

As discussões do grupo de trabalho devem começar na próxima semana com questões como a proteção dos investimentos, disputas comerciais e a tarifação de aço e alumínio na agenda.

A comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström, explicou que as opções da UE para preservar seus direitos estão abertas.

Entre essas opções, Bruxelas preparou uma lista de produtos americanos emblemáticos, como a manteiga de amendoim, as motos Harley-Davidson, ou as calças jeans Levis, que poderiam ser sobretaxados no prazo de três meses.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212