Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Taques é empossado presidente do Consórcio Brasil Central - Jornal Brasil em Folhas
Taques é empossado presidente do Consórcio Brasil Central


O governador de Mato Grosso Pedro Taques foi empossado nesta sexta-feira (23.03) como presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. Durante a cerimônia, que ocorreu em Brasília (DF), o novo presidente defendeu a união dos Estados para tornar a região mais competitiva e afirmou que irá cobrar mais ações do Governo Federal para áreas de infraestrutura e também políticas econômicas de desenvolvimento.

Os seis Estados que compõem o consórcio são responsáveis por praticamente metade da produção agrícola do país. Juntos, produzem quase 50% da soja, 83% do milho e 60% da carne. E boa parte dessa produção é exportada. Enquanto as exportações brasileiras cresceram 36% nos últimos 10 anos, as exportações desses Estados cresceram 154% no mesmo período.

Assumo a presidência do Brasil Central com algumas tarefas, uma delas é fincar a nossa bandeira e mostrar que o consórcio pode, deve e fará prospecções de negócios internacionais com o auxílio do Itamaraty, mas com autonomia, pontuou Taques.

Durante dois anos, o governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo esteve à frente da presidência do Consórcio Brasil Central. Durante a posse do novo presidente, Perillo destacou alguns projetos estratégicos realizados desde a criação da iniciativa, em 2015, entre eles a integração e promoção do turismo na região, programa de modernização e eficiência da gestão, plano de desenvolvimento econômico integrado, plano integrado do eixo de logística e infraestrutura, entre outros.

“Para mim é uma honra entregar a presidência do Brasil Central a um homem honrado como o governador Pedro Taques, uma pessoa comprometida com o desenvolvimento de nossa região”, parabenizou o governador de Goiás, Marconi Perillo.

Agenda internacional

A agenda internacional do Brasil Central foi um dos principais produtos apresentados pelo Consórcio, com propostas de abertura em mercados externos. Diante disso, o Ministério de Relações Exteriores abriu as portas do Itamaraty para a realização do evento, oferecendo um jantar que contou com a presença do presidente Temer.

O ministro Aloysio Nunes elogiou a iniciativa de criação do Consórcio e afirmou que o Governo Federal quer ser um elo na cadeia de relações internacionais construída pelo consórcio. “O Ministério das Relações Exteriores está à disposição destes Estados, que buscam alicerçar seu progresso no conhecimento, na educação, no desenvolvimento. Desejo que o novo presidente, Pedro Taques, tenha sucesso e leve adiante essa empreitada”, disse o ministro das Relações Exteriores.

Dentre os mercados que o consórcio deve iniciar as tratativas estão a União Europeia, Japão, Coreia do Sul, China e os países da América do Sul. Já o Canadá, México, Suíça e Noruega são países que já estão em fase de negociação. Dos nove citados, Mato Grosso já dialoga com os países da América do Sul, Canadá e o mais recente, China, que recebeu uma missão mato-grossense liderada pelo governador do Estado no final de 2017.

Desafios

Como parte da programação do Brasil Central, uma mesa redonda mediada pela jornalista Cristiana Lobo, foi realizada, tendo como tema principal as oportunidades e desafios para o Brasil Central no contexto internacional. Alguns governadores foram unânimes ao destacar que uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos Estados sejam relacionadas a infraestrutura e logística.

“Em Mato Grosso precisamos construir 8 mil quilômetros de estradas, o que custará aproximadamente R$8 bilhões. No entretanto nós não temos este dinheiro. A alternativa surgiu através de parcerias, mais precisamente concessões”, disse Taques lembrando das recentes concessões de rodovias realizadas em fevereiro na Bolsa de Valores B3, com um investimento de R$900 milhões e também da concessão de outros cinco aeroportos do estado, entre eles o de Cuiabá, Alta Floresta, Barra do Garças, Sinop e Rondonópolis.

Brasil Central

Criado 3 de julho de 2015, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC) tem por objetivo elaborar uma estratégia conjunta de desenvolvimento a fim de promover e fortalecer a região central do país. Além do Distrito Federal, os Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Maranhão fazem parte do Consórcio.

 

Últimas Notícias

John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018
Ex-comandante da Marinha é indicado para o conselho da Petrobras
Inflação para idosos fecha 2018 em 4,75%, informa FGV

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212