Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Barcelona tem manifestação tensa após detenção de Puigdemont - Jornal Brasil em Folhas
Barcelona tem manifestação tensa após detenção de Puigdemont


Milhares de separatistas catalães protestaram neste domingo (25) em Barcelona contra a detenção do ex-presidente Carles Puigdemont na Alemanha para mostrar que isso não atrapalhará o caminho para a independência, em uma tarde marcada por confrontos entre manifestantes e policiais.

Enquanto uma multidão marchava com tradicionais bandeiras separatistas, os ânimos começaram a esquentar entre os manifestantes convocados pelos Comitês de Defesa da República - grupo radical que defende a separação da Catalunha da Espanha o quanto antes.

Perto da sede do governo de Barcelona alguns manifestantes lançaram lixo contra policiais catalães, os Mossos dEsquadra, que responderam com agressões a cassetete e até disparos para o ar.

Diante dos escritórios da Comissão Europeia, os manifestantes gritaram: Esta Europa é uma vergonha.

Apesar dos esforços de Puigdemont, instalado em Bruxelas após o fracasso da declaração independência catalã, nenhum membro da União Europeia apoiou a causa separatista de uma das regiões mais ricas da Espanha.

Diante do consulado da Alemanha, alguns dos presentes mostraram uma foto da chanceler alemã, Angela Merkel, com um bigode de Hitler.

A prisão, ou as detenções, não acabam com nada. Pelo contrário, desafiou a fisioterapeuta Yolanda Salleras, de 37 anos. Querem nos enterrar, mas a cada golpe que nos dão nascem quatro novos separatistas. Podem nos decapitar, mas somos dois milhões, haverá novos.

Segundo uma rádio catalã, vários membros do Comitês fecharam estradas, causando engarrafamentos, como fizeram nas duas greves realizadas na Catalunha depois das agressões policiais de 1º de outubro, durante a celebração do referendo de autodeterminação, proibido pela Justiça espanhola.

Vamos continuar resistindo e lutando para sermos livres, garantiu Julio Vallmitjana, aposentado de 64 anos, de cabelos brancos e barba espessa, que acompanhava o tumulto de longe.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212