Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Levantamento da Seaf aponta queda nos preços das hortaliças - Jornal Brasil em Folhas
Levantamento da Seaf aponta queda nos preços das hortaliças


Os preços do tomate, jiló, abobrinha, maxixe e pimenta de cheiro caíram na Central de Abastecimento de Cuiabá. É o que aponta o levantamento desta semana realizado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf). Na pesquisa de preços realizada na terça-feira (20.03), no terminal voltado para o comércio atacadista e varejista de hortifrutigranjeiros da Capital, foi constatado que o jiló está custando 33% a menos do que na semana passada, passando de R$ 60,00 a caixa com 14 quilos para R$ 40,00. Já o maxixe diminuiu 28% no preço, reduzindo de R$ 70,00 para R$ 50,00 a caixa com 16 quilos. O percentual de perda da abobrinha foi de 20%, caindo de R$ 50,00 a caixa com 19 quilos para R$ 40,00.

A pimenta de cheiro reduziu 14%, passando a ser comercializada a 60,00 a caixa com 8 quilos. Na semana passada o produto era vendido a R$ 70,00. O tomate também acompanhou a baixa dos preços e está sendo comercializado a R$ 70,00 a caixa com 20 quilos, caindo 13% na tabela de preços, que antes chegava a 80,00. A razão para o recuo dos valores se deve pela boa oferta desses produtos na Central de Abastecimento e também pela diminuição na procura por parte dos consumidores.

Diferente do tomate, jiló, abobrinha, maxixe e pimenta de cheiro, o alho e o milho verde sofreram alta nas cotações. A saca com 45 quilos de milho verde saltou de R$ 40,00 para 55,00, subindo 35% em apenas uma semana. O alho subiu 10%, sendo comercializado a R$ 110,00 a caixa com 10 quilos, enquanto que no dia 14 passado era vendido a 100,00.

A cotação de preços dos principais produtos da agricultura familiar é realizada semanalmente, toda terça-feira a partir 5h, por técnicos da Seaf, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e prefeitura de Cuiabá. A pesquisa de preço é realizada na Central de Abastecimento de Cuiabá, levando em conta o preço mínimo, mais comum e o preço máximo dos produtos encontrados nas barracas em três horários distintos durante o período matutino.

Para acessar o preço de todos os 40 produtos divulgados pela cotação nacional dos preços do Prohort clique no link: http://www.prohort.conab.gov.br

Esta regulação é fundamental para garantir a qualidade do preço, evitando crimes contra a economia popular e valorizando o esforço e trabalho do homem do campo.



 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212