Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Comissão aprova requerimentos de audiências públicas para entender orçamento da intervenção no Rio - Jornal Brasil em Folhas
Comissão aprova requerimentos de audiências públicas para entender orçamento da intervenção no Rio


Um dos requerimentos prevê a realização de uma audiência pública com a participação de integrantes do Conselho de Supervisão do Regime de Recuperação Fiscal do estado e das secretarias de Segurança e de Fazenda. Os parlamentares também aprovaram pedidos de informações ao interventor, general Braga Netto, e ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Um dos esclarecimentos é sobre a diferença entre as operações de Garantia da Lei e da Ordem feitas nos últimos anos no estado do Rio e a intervenção atual. De acordo com o coordenador da comissão, deputado Hugo Leal (PSB-RJ), as informações repassadas até agora são insuficientes.

Eu costumo comparar assim: se fosse um projeto de engenharia, nós estaríamos com o projeto básico, mas precisamos do projeto executivo. Pra saber onde e como os recursos serão investidos e quais serão as ações. Passados 40 dias, a intervenção tem buscado consolidar e trazer algum foco, mas o ilícito, a marginalidade, continuam em operação.

Um exame feito pela comissão no orçamento do estado entre 2007 e 2017 mostra que a folha de pessoal da área de segurança pública aumentou de R$ 4 para R$ 8 bilhões de reais, enquanto os investimentos diminuíram de R$ 2 bilhões para R$ 1,5 bilhão no mesmo período. Além disso, segundo a relatora Laura Carneiro (DEM-RJ), os números informados pelas várias esferas de governo sobre os gastos com a intervenção são contraditórios.

Apenas os valores da Secretaria de Segurança estão afetos ao Orçamento da intervenção, mas o resto dos recursos, não. Então existem ações complementares. Como isso está funcionando? Como o estado está conversando com a intervenção do ponto de vista orçamentário?, questiona.

Além de aprovar os pedidos de informação, a comissão externa marcou reunião para a próxima terça-feira para discutir especificamente o orçamento da operação. Os deputados também querem se reunir novamente com o interventor para esclarecer as dúvidas sobre o planejamento estratégico. Outra reunião a ser agendada é com a Ordem dos Advogados do Brasil e outras entidades da sociedade civil.

A intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro foi decretada em 16 de fevereiro pelo presidente Michel Temer e aprovada pelo Congresso quatro dias depois. Foi nomeado um interventor que, até 31 de dezembro deste ano, tem sob seu controle as polícias civil e militar, o corpo de bombeiros e a administração penitenciária.

Reportagem – Cláudio Ferreira
Edição – Ana Chalub



 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212