Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pesquisa aponta variação de até 178,83% entre produtos consumidos na Semana Santa - Jornal Brasil em Folhas
Pesquisa aponta variação de até 178,83% entre produtos consumidos na Semana Santa


Feriados e datas comemorativas são sempre uma oportunidade para impulsionar o comércio e atrair consumidores. E durante a Semana Santa (de 25 de março a 1º de abril), com todo o apelo religioso, não é diferente. Assim, é preciso ter cautela na hora de ir às compras a fim de evitar gastos desnecessários.

Pesquisar é palavra de ordem. O Procon/MA mapeou preços de oito fornecedores de São Luís, de 7 a 22 de março, com 240 itens, entre chocolates, pescados e produtos de mercearia. Os estabelecimentos pesquisados foram Supermercados Maciel, Supermercados Mateus (Cohama), Supermercado Félix (Bairro de Fátima), Supermercado Real (Vila Janaína), Mercadinho Carone (São Cristóvão), Mercado do Peixe, Feira do Bairro de Fátima e Feira Livre (Praia Grande).

Acesse o site www.procon.ma.gov.br para ver a pesquisa completa.

Chocolate

Para quem não abre mão do bom e velho chocolate, após análise de preços, foi constatado que o ovo de Páscoa ao leite 185g, da marca Garoto, obteve a maior variação nesse segmento, com 39,10%. Os preços praticados são de R$ 31,98, nos Supermercados Maciel, e de R$ 22,99, no Supermercado Mateus (Cohama). Outra opção de chocolate com diferenciação acima de 30% é a caixa de bombons sortidos 300g, também da Garoto, que obteve 32,90%. O menor preço foi de R$ 6,99, encontrado no Supermercado Mateus (Cohama). O maior, no Mercadinho Carone (São Cristóvãos), custa R$ 9,29.

Pescado

Entre toda a pesquisa, a maior variação de preço chegou a 178,83%, do peixe palombeta, que teve o valor mais alto encontrado no Mercado do Peixe, por R$ 22,00, e o mais acessível, nos Supermercados Maciel, por R$ 7,89.

Outra diferenciação que pode pesar no bolso do consumidor é da pescadinha, que obteve 73,15%. Após comparação de preços, constatou-se a venda mais barata por R$ 10,39, nos Supermercados Maciel, e a mais cara por R$ 17,99, no Supermercado Félix.

O presidente do Procon/MA, Duarte Júnior, explica que os preços do pescado não são tabelados e, por isso, é comum encontrar variações. Assim, em razão da Semana Santa, quando há um desejo grande em seguir tradições, o que, consequentemente, estimula o consumo de mariscos, a tendência é de alta nos preços por conta da demanda maior. “Seguir a tradição pode custar caro, então pesquisas como essa são de suma importância, pois têm como fundamento o direito básico do consumidor que é o acesso à informação”, ressaltou.

Mercearia

Quanto a produtos diversos, que contemplam a famosa mercearia, outras variações indigestas podem ser encontradas. O maço de cheiro verde, por exemplo, obteve 131,31% entre o maior e o menor preço praticado. O maior chegou a R$ 2,29, no Supermercado Mateus (Cohama), quando no Supermercado Félix foi de R$ 0,99.

Seguindo com a alta variação, destaque também para o quilo da maçã nacional, que chega a R$ 6,65, no Supermercado Félix, e R$ 2,98, nos Supermercados Maciel.

Divergência de preços assegura menor preço

Vale lembrar que, havendo divergência de preço entre o valor anunciado e o valor cobrado pelo estabelecimento, um acordo firmado em 1º de junho de 2015 entre o Procon/MA e a Associação Maranhense de Supermercados (AMASP) preconiza em seu texto no Item 3, Cláusula Segunda, que: “Nas compras no varejo, o consumidor fará jus ao recebimento gratuito de produto ofertado com precificação divergente, limitado a 1 (uma) unidade e, quanto as demais unidades idênticas adquiridas, será assegurado o menor preço no momento da compra”.

Contudo, a eficácia do acordo fica suspensa durante o período específico de vigência e divulgação da pesquisa de preços, até o próximo dia 2 de abril, para o caso de promoções ou reajustes de preços para valores menores que o anterior; para chocolates e itens de Páscoa; e para a promoção “Quarta Feirinha Mateus”, a ser realizada pelo Supermercado Mateus; e o “Feirinha Maciel”, pelo Supermercado Maciel, nesta quarta-feira (28). Caso seja verificada divergência de preços dos produtos, com o valor registrado no caixa maior do que o valor exposto em gôndola, a eficácia do acordo permanece inalterada.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212