Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Lula quis transformar Brasil num galinheiro, agora colhe ovos, diz Bolsonaro - Jornal Brasil em Folhas
Lula quis transformar Brasil num galinheiro, agora colhe ovos, diz Bolsonaro


O deputado e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL-RJ) chegou ao Paraná no fim da manhã desta quarta-feira (28). Foi recebido por uma multidão de apoiadores no saguão de desembarque do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Carregado para o lado de fora do terminal, Bolsonaro falou do alto de um caminhão de som, vestindo uma espécie de faixa presidencial que ganhou de simpatizantes.

“Com todo respeito aos sargentos e coronéis, mas o Brasil vai ter um capitão eleito ano que vem”, disse o deputado. “Não adianta querer criar rótulos contra a minha pessoa, porque eles podem me chamar de tudo, menos de corrupto.”

No discurso, Bolsonaro defendeu que a Polícia Militar “atire para matar” em defesa do povo, e falou contra o desarmamento da população.

“Podem ter certeza, os nossos homens de segurança, quando cumprirem uma missão, serão condecorados e não mais processados. Eu quero uma Polícia Militar que, em defesa do povo, atire para matar”, disse. “E para o povo brasileiro nós queremos também o direito à legítima defesa. Sem história de desarmar vocês e deixar os vagabundos soltos muito bem armados por aí.”

Bolsonaro também fez referências aos ataques sofridos pela caravana do ex-presidente Lula – que será encerrada com um ato em Curitiba, na Praça Santos Andrade, a partir das 17 horas desta quarta.

“O Lula quis transformar o Brasil num galinheiro, agora esse crápula colhe ovos pelo Brasil todo”, disse Bolsonaro, em referência aos ataques sofridos pela caravana do ex-presidente. “Agora eles vão ver a direita. E podem ter certeza, vão levar um cruzado da direita em outubro”.


“Vamos mostrar que o Brasil é nosso. Nós somos a maioria. Vamos fazer valer a força da família e a força das polícias militares que vão ter retaguarda jurídica para trabalhar”, prosseguiu o pré-candidato. Em seguida, ele defendeu a impressão dos votos na eleição. “Não podemos aceitar eleições sem o voto impresso. Chega de fraude na política. Com o voto impresso, eles vão perder em primeiro turno.”

Na despedida do aeroporto, Bolsonaro mandou “um beijo nas mulheres e um abraço hetero nos homens”. O presidenciável não falou com a imprensa.

 

Últimas Notícias

Furto de combustível causou explosão que matou ao menos 66 pessoas
Sobe para 399 número de presos por ataques no Ceará
Migrantes desaparecidos em naufrágio no Mediterrâneo já são 114
Aniversário de São Paulo terá programação com diversidade de ritmos
Mais de 600 pessoas levavam gasolina na hora da explosão de oleoduto
Pré-carnaval movimenta foliões nas ruas do Rio
Brasil expressa condolências às famílias das vítimas no México
Marcha das Mulheres reúne milhares pelo mundo

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212