Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pontos de cultura de São Paulo receberão R$ 15 milhões em incentivos - Jornal Brasil em Folhas
Pontos de cultura de São Paulo receberão R$ 15 milhões em incentivos


O Ministério da Cultura lançou hoje (29), em parceria com o governo de São Paulo, um edital que oferecerá incentivos a 544 grupos culturais no estado. Serão concedidas premiações de R$ 60 mil a 144 iniciativas e kits de produção e exibição audiovisual ou musical a outras 400.

No total, serão destinados R$ 15 milhões para reativação dos chamados pontos de cultura, através do programa federal Cultura Viva, que havia sido interrompido. O valor também inclui ações de capacitação e divulgação.

Segundo o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, a proposta dos pontos de cultura teve que ser revista por diversos problemas apresentados nos últimos anos.

“Esse programa foi acumulando uma série de problemas e distorções que chegaram a ameaçar, até do ponto de vista legal, a sua continuidade. Por outro lado, é um programa que tem muitos feitos”, disse durante o anúncio.

Para o ministro, havia desde “ingerência política” nos trabalhos realizados até extrema dificuldade dos selecionados em cumprir com as exigências de prestação de contas.

“Acabava colocando esses grupos em uma situação de inadimplência e ilegalidade porque era impossível para eles lidar com a burocracia kafkaniana do estado. O Estado brasileiro acabou se transformando em um leviatã burocrático. Nós precisamos fazer uma reforma do Estado para reduzir essa questão do excesso de burocracia”, ressaltou.

Inserção social e comunitária

Apesar da falta de estrutura dos grupos beneficiados, o ministro enfatizou a importância deles no cenário cultural do país. “O espírito [do programa] é o Poder Público reconhecer o trabalho feito por milhares e milhares de pessoas e entidades em todas as regiões, com fortíssima inserção social e comunitária, altíssima capilaridade, mas é um trabalho que, muitas vezes, não é reconhecido pelo mercado cultural”, afirmou.

Com a simplificação da estrutura burocrática, a ideia agora, segundo Leitão, é repactuar com as redes de pontos de cultura que já estavam estruturadas, como está sendo feito em São Paulo. São 17 convênios estaduais e 19 municipais que devem ser reativados.

“Para que nós possamos destravar esses convênios, adequá-los a esse novo conceito e modalidade e, também destravar os recursos. Há muitos recursos presos aqui”, disse ao lembrar que os problemas anteriores do programa acabaram por deixar inúmeras pendências.

Ao todo, existem 3.364 pontos de cultura, sendo que 2.133 estão articulados através de municípios ou governos estaduais. O próximo estado em que o convênio será reativado deve ser o Rio de Janeiro.

A meta final do programa, de acordo com o ministro, é fazer com que os grupos e entidades beneficiados ganhem eficiência e autonomia no futuro. “Fazer com que esses pontos de cultura se tornem autônomos e autossuficientes para que eles prescindam futuramente dessa ajuda do Poder Público e possam caminhar com as próprias pernas”, finalizou.

Edição: Kleber Sampaio

 

Últimas Notícias

Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Battisti ficará em isolamento por um ano em prisão na Sardenha
CNN Brasil será lançado neste ano
Toffoli nega habeas corpus preventivo para Battisti
ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212