Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Presidente egípcio reeleito com mais de de 92% dos votos - Jornal Brasil em Folhas
Presidente egípcio reeleito com mais de de 92% dos votos


O presidente egípcio Abdel Fattah Al-Sissi foi reeleito com mais de 92% dos votos para um novo mandato, de acordo com as primeiras estimativas divulgadas pela imprensa estatal, mas o índice de participação de apenas 40% diminui sua legitimidade.

Os resultados oficiais serão anunciados na próxima segunda-feira.

Quase 23 milhões de pessoas de um total de 60 milhões de eleitores compareceram às urnas para votar na eleição organizada entre segunda-feira e quarta-feira, informaram os jornais Al-Ahram e Akhbar al-Yaum, assim como a agência oficial Mena.

De acordo com o Al-Ahram, além dos 23 milhões de eleitores com votos válidos, outros dois milhões anularam seus votos, com os nomes de candidatos que não estavam na disputa.

Sissi era considerado o vitorioso antes mesmo da eleição. Ele teve apenas um adversário na disputa: Musa Mostafa Musa.

Musa, um empresário de 65 anos, desconhecido da população em geral e simpatizante do presidente, obteve apenas 3% dos votos, de acordo com as estimativas do Al-Ahram.

Na quarta-feira à noite, Musa anunciou sua derrota, após a divulgação dos primeiros resultados parciais.

O empresário, líder do minúsculo partido liberal Al-Ghad, virou candidato um pouco antes do fim do prazo para a apresentação de candidaturas, evitando assim uma disputa com apenas um nome.

Al-Sissi, ex-comandante do Estado-Maior das Forças Armadas, destituiu o único presidente egípcio democraticamente eleito - o islamita Mohamed Morsi - após grandes protestos em 2013, e venceu a eleição de 2014 com 96,9% dos votos.

A taxa de participação este ano ficou próxima de 40%, segundo a imprensa, apesar dos apelos do primeiro-ministro Sherif Ismail. Em 2014, o índice chegou a 37% em dois dias de votação e alcançou 47,5% após a prorrogação por mais um dia.

Os eleitores sem uma razão considerada válida para não votar devem pagar uma multa de 500 libras egípcias (22 euros), advertiu a Comissão Eleitoral.

Em uma entrevista coletiva, um dos diretores da Comissão, Mahmud al Sherif, disse que não foram registradas irregularidades durante a votação.

Os grupos de oposição convocaram um boicote às eleições.

Durante a campanha não foram organizados debates e Al-Sissi não apareceu em nenhum evento.

Em uma entrevista poucos dias antes da eleição, Al-Sissi disse que preferia enfrentar mais candidatos e negou qualquer intervenção para impedir outros nomes.

A derrubada de Morsi abriu um período de repressão no qual centenas de islamitas morreram ou foram presos.

A repressão inicial contra os islamitas atingiu mais tarde os liberais e ativistas da esquerda.

Ao mesmo tempo, um movimento rebelde jihadista matou centenas de policiais e civis.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212