Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Polícia prende amigos de Temer em investigação sobre portos - Jornal Brasil em Folhas
Polícia prende amigos de Temer em investigação sobre portos


A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira várias pessoas ligadas ao presidente Michel Temer no âmbito de uma investigação sobre supostas irregularidades na concessão e administração de instalações portuárias, em um novo escândalo que envolve políticos de primeiro plano.

Os detidos são José Yunes, advogado, amigo e ex-assessor do presidente; o ex-coronel da Polícia Militar João Batista Lima, também amigo de Temer; o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi e Antônio Celso Greco, dono da empresa Rodrimar.

As prisões temporárias de até cinco dias foram decretadas pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, no âmbito da Operação Skala. O processo corre sob segredo de Justiça.

Temos a mais absoluta convicção de que havendo clareza e imparcialidade na condução das investigações (...) ao final ficará esclarecida a inocência do presidente, afirmou aos jornalistas o ministro da Secretária do Governo, Carlos Marun.

Isso não enfraquece o governo porque o presidente Temer não tem nada a ver com isso, enfatizou.

A operação foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito que investiga se Temer recebeu propina para emitir em maio de 2017 um decreto beneficiando empresas do setor portuário.

O caso envolve a empresa Rodrimar, que já apareceu em uma das duas denúncias por corrupção que, em 2017, converteram Temer no primeiro presidente da história brasileira a ser acusado formalmente durante seu mandato. As duas acusações foram bloqueadas pela Câmara de Deputados.

A PF indiciou que não comentará a operação por ordem do STF, que tramita os casos de funcionários com foro privilegiado e de pessoas cujo estreito vínculo com as investigações impede derivar suas expedientes à justiça ordinária.

O advogado de Yunes, José Luis Oliveira Lima, considerou, em nota, inaceitável a prisão de um advogado com mais de 50 anos de advocacia, que sempre que intimado ou mesmo espontaneamente compareceu a todos os atos para colaborar. Essa prisão ilegal é uma violência contra José Yunes e contra a cidadania, afirmou ao G1.

A firma Rodrimar assegurou, por sua vez, que tanto a empresa como seu presidente ficaram surpreendidos com a operação, e que a companhia jamais pagou propina a nenhum agente público e nunca autorizou que ninguém fizesse isso em seu nome, em seus mais de 70 anos de existência.

O grupo Libra se limitou a confirmar que um de seus acionistas já havia prestado depoimento ante a polícia, mas que não seriam dados mais detalhes até que seus advogados possam ter acesso aos documentos da investigação, segundo a assessoria de comunicação.

Os advogados de Temer sustentam que o decreto presidencial apenas validou concessões iniciadas em 1993 e atribuídas através de licitações.

As investigações começaram em 2017 com base nas delações premiadas de executivos do grupo J&F, dono da JBS.

Baseado nessas confissões, o ex-Procurador-geral Rodrigo Janot encaminhou as duas denúncias contra Temer, que finalmente foram barradas. Em ao menos uma delas, aparecem os nomes de Yunes, Grecco e Lima.

O ex-procurador-geral Janot, que foi duramente criticado pelo governo durante a crise política desatada pelas delações, reproduziu a notícia das prisões em seu Twitter.

O chamado Decreto dos Portos estendeu de 25 a 35 anos os prazos dos contratos de concessão e aluguel de instalações portuárias.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Brincar com os quatro elementos da natureza ajuda a criança a se desenvolver melhor
Meninas que praticam esportes, cuidado com a alimentação!
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Aneel descarta revisão de bandeira tarifária em conta de luz
BNDES: empréstimos para Cuba e Venezuela não deveriam ter sido feitos
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212