Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Facebook monitora usuários de 4 em cada 10 dos aplicativos mais populares do Android - Jornal Brasil em Folhas
Facebook monitora usuários de 4 em cada 10 dos aplicativos mais populares do Android


SÃO PAULO - O escândalo do vazamento de dados do Facebook deu início a uma campanha na internet que usa os termos #DeleteFacebook. A ação seria um boicote à rede social de Mark Zuckerberg por ter permitido que informações de milhões de usuários fossem parar nas mãos da consultoria Cambridge Analytica sem autorização e usados na campanha presidencial de Donald Trump.

No entanto, sair das garras - e do poder - de disseminação de dados do Facebook pode não ser tão simples quanto apagar o aplicativo do seu celular. Isto porque 4 em cada 10 dos aplicativos mais populares disponíveis no Google Play, loja de aplicativos do sistema Android, segundo uma pesquisa da AdGuard, empresa que desenvolve softwares para filtragem da internet.

Esses aplicativos utilizam o Facebook Audience Network, ferramenta que conta com duas funções importantes para desenvolvedores de aplicativos. A primeira delas é uma rede de publicidade que permite a monetização de seus aplicativos, e a segunda função é a entrega de informações sobre como os usuários utilizam o aplicativo e qual é o perfil do público de um modo geral, aproveitando o amplo banco de dados que o Facebook tem sobre usuários de internet.

O levantamento da AdGuard constatou que 41% dos 2.556 aplicativos analisados utilizavam essa ferramenta do Facebook, o que significa que todos esses aplicativos estão enviando constantemente informações de seus usuários para o banco de dados do Facebook.

Veja os tipos de dados que são compartilhados:

>> O ID de publicidade do Google (um código único e resetável para publicidade fornecido pelo Google Play Services); >> Informações sobre o dispositivo (sistema operacional, marca, modelo e tamanho de tela); >> Idioma e fuso horário; >> Nome da operadora; >> Informações do aplicativo, o que inclui a atividade recente. Isso não soa tão ruim, mas a AdGuard destaca que vários dos aplicativos lidam com dados privativos do usuário, como os de bancos, e o nome dessas atividades pode revelar muito sobre o que alguém está fazendo; >> Seu endereço de IP; >> Tudo mais que o desenvolvedor quiser incluir, como, por exemplo, informações sobre registros, compras feitas pelo aplicativo, etc.

Não é só o Facebook que coleta dados privados de outros aplicativos, segundo a AdGuard. O Google recebe dados de 62,5% de todos os aplicativos do Google Play, o que não surpreende uma vez que a empresa é dona do Android. Até a chinesa Alibaba apareceu na pesquisa, presente em 3,8% dos aplicativos checados.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212