Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Facebook monitora usuários de 4 em cada 10 dos aplicativos mais populares do Android - Jornal Brasil em Folhas
Facebook monitora usuários de 4 em cada 10 dos aplicativos mais populares do Android


SÃO PAULO - O escândalo do vazamento de dados do Facebook deu início a uma campanha na internet que usa os termos #DeleteFacebook. A ação seria um boicote à rede social de Mark Zuckerberg por ter permitido que informações de milhões de usuários fossem parar nas mãos da consultoria Cambridge Analytica sem autorização e usados na campanha presidencial de Donald Trump.

No entanto, sair das garras - e do poder - de disseminação de dados do Facebook pode não ser tão simples quanto apagar o aplicativo do seu celular. Isto porque 4 em cada 10 dos aplicativos mais populares disponíveis no Google Play, loja de aplicativos do sistema Android, segundo uma pesquisa da AdGuard, empresa que desenvolve softwares para filtragem da internet.

Esses aplicativos utilizam o Facebook Audience Network, ferramenta que conta com duas funções importantes para desenvolvedores de aplicativos. A primeira delas é uma rede de publicidade que permite a monetização de seus aplicativos, e a segunda função é a entrega de informações sobre como os usuários utilizam o aplicativo e qual é o perfil do público de um modo geral, aproveitando o amplo banco de dados que o Facebook tem sobre usuários de internet.

O levantamento da AdGuard constatou que 41% dos 2.556 aplicativos analisados utilizavam essa ferramenta do Facebook, o que significa que todos esses aplicativos estão enviando constantemente informações de seus usuários para o banco de dados do Facebook.

Veja os tipos de dados que são compartilhados:

>> O ID de publicidade do Google (um código único e resetável para publicidade fornecido pelo Google Play Services); >> Informações sobre o dispositivo (sistema operacional, marca, modelo e tamanho de tela); >> Idioma e fuso horário; >> Nome da operadora; >> Informações do aplicativo, o que inclui a atividade recente. Isso não soa tão ruim, mas a AdGuard destaca que vários dos aplicativos lidam com dados privativos do usuário, como os de bancos, e o nome dessas atividades pode revelar muito sobre o que alguém está fazendo; >> Seu endereço de IP; >> Tudo mais que o desenvolvedor quiser incluir, como, por exemplo, informações sobre registros, compras feitas pelo aplicativo, etc.

Não é só o Facebook que coleta dados privados de outros aplicativos, segundo a AdGuard. O Google recebe dados de 62,5% de todos os aplicativos do Google Play, o que não surpreende uma vez que a empresa é dona do Android. Até a chinesa Alibaba apareceu na pesquisa, presente em 3,8% dos aplicativos checados.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212