Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Jihadista do Mali acusado de crimes de guerra é entregue ao TPI - Jornal Brasil em Folhas
Jihadista do Mali acusado de crimes de guerra é entregue ao TPI


Islamita rebelde ao norte de Tombuktu, Mali, em 24 de abril de 2012.

Um extremista islâmico do Mali acusado de cometer crimes contra a humanidade e crimes de guerra em 2012 e 2013 em Timbuktu foi entregue neste sábado ao Tribunal Penal Internacional (TPI).

O Sr. Al Hasan Ag Abdul Aziz Ag Mohamed Ag Mahmoud ( Al Hasan) foi entregue ao TPI pelas autoridades do Mali, onde é suspeito de ter cometido atos de tortura, estupro e assédio, indicou em comunicado o tribunal com sede em Haia.

Al Hasan chegou neste sábado à penitenciária do TPI, que na terça-feira emitiu um mandado de prisão contra ele por crimes cometidos durante o conflito armado que começou em janeiro de 2012 no Mali.

Al Hasan é acusado de ser responsável de crimes contra a humanidade, assédio por motivos religiosos ou sexista, estupro e escravidão sexual cometidos no contexto de casamentos forçados, tortura e outros atos desumanos, segundo a promotora do tribunal internacional, Fatou Bensouda.

O malinense de 41 anos foi supostamente membros do grupo Ansar Dine e comissário da polícia islâmica em Timbuktu. Acredita-se que participou na destruição dos mausoléus dos santos muçulmanos naquela cidade.

As acusações contra ele são um sinal da criminalidade e assédio sofridos pela população no Mali, disse Bensouda.

Em uma decisão histórica, o TPI condenou em 2016 a nove anos de prisão um primeiro jihadista malinense, Ahmad al Faqi al Mahdi, pela destruição dos mausoléus de Timbuktu em 2012, quando grupos extremistas tomaram o norte do Mali.

Essa decisão sem precedentes do único tribunal permanente que julga crimes de guerra no mundo foi então considerada uma advertência: a destruição do patrimônio mundial não ficaria impune.

Segundo o TPI, tribunal criado em 2002 para julgar os piores crimes perpetrados em todo o mundo, foi Al Mahdi quem liderou os ataques contra os mausoléus de Timbuktu, inscritos na lista de patrimônio mundial da Unesco.

Fundada entre os séculos V e XII por tribos tuaregues, Timbuktu é apelidada de a cidade dos 333 santos devido ao grande número de eruditos muçulmanos enterrados lá.

Seguindo as ordens de Al Mahdi, os jihadistas demoliram os santuários construídos há vários séculos com a ajuda de escavadeiras.

Após a condenação de Al Mahdi, o primeiro jihadista que se sentou no banco dos réus ​​do TPI, a prisão de outro jihadista malinense abre uma nova etapa.

A prisão de Al Hasan e sua transferência para o TPI enviam um sinal forte para todos aqueles que, onde quer que estejam, cometem crimes que prejudicam a consciência humana, declarou Bensouda.

Espero que [isso] convença Mali de nossa determinação em agir adequadamente e fazer tudo o que pudermos para responder ao sofrimento indescritível infligido à população do Mali, acrescentou.

 

Últimas Notícias

Receita paga hoje as restituições do último lote do IRPF 2018
Mercado mantém estimativa de inflação em 3,71% este ano
BC anuncia que atividade econômica cresce 0,02% em outubro
Embraer e Boeing aprovam termos para fusão
Leilão da Ceal é adiado para o dia 28 de dezembro
Tesouro quitou no ano R$ 4,19 bi de estados e municípios inadimplentes
Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
Com intervenção do BC, dólar começa semana em queda

MAIS NOTICIAS

 

Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
 
 
Documentos de Ghosn são recolhidos de apartamento em Copacabana
 
 
COP24: países definem regras para implementar Acordo de Paris
 
 
Crise na Nicarágua se agrava, diz Comissão de Direitos Humanos da OEA
 
 
Regulamentação do mercado de carbono será decidida somente na COP 25
 
 
Coreia do Norte adverte EUA que sanções podem impedir desnuclearização

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212