Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Câmara confirma devolução de apartamento funcional usado por Maluf - Jornal Brasil em Folhas
Câmara confirma devolução de apartamento funcional usado por Maluf


A Câmara dos Deputados confirmou, nesta terça-feira (3), que assessores do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) devolveram as chaves do apartamento funcional usado pelo parlamentar, que foi afastado do mandato no final do ano passado, após ter tido prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo a assessoria da Casa, a vistoria realizada não constatou nenhum problema no imóvel. O prazo para a devolução havia vencido no dia 20 de fevereiro e o deputado chegou a receber duas notificações para desocupação do apartamento de quatro quartos, localizado na Asa Sul, bairro nobre de Brasília.

Em função do atraso, será aplicada uma multa por dia de permanência além do prazo, que é calculada de forma proporcional ao valor do auxílio-moradia (R$ 4.253 mensais). A cobrança deve ser de pouco mais de R$ 10 mil, já que foram cerca de 70 dias de atraso na devolução do imóvel. Ainda segundo a Câmara, caso o apartamento não tivesse sido desocupado após as notificações, a Câmara dos Deputados acionaria a Advocacia-Geral da União (AGU) para ingressar com uma ação de reintegração de posse. Procurada pela Agência Brasil, a defesa de Paulo Maluf não havia se manifestado até o fechamento da matéria.

Prisão domiciliar

Paulo Maluf foi transferido de Brasília para São Paulo na sexta-feira passada (30), para cumprir a prisão domiciliar concedida pelo ministro Dias Toffoli, do STF. O deputado estava cumprindo pena definitiva no presídio da Papuda, em Brasília, por ter sido condenado pela Segunda Turma do Supremo pelo crime de lavagem de dinheiro. Ele foi acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de ter recebido propina em contratos públicos com as empreiteiras Mendes Júnior e OAS quando era prefeito de São Paulo (1993-1996). Os recursos foram desviados da construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Roberto Marinho, de acordo com a denúncia. O custo total da obra foi cerca de R$ 800 milhões.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212