Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Parcerias viabilizam investimentos de R$ 2,7 milhões em Hospital Regional - Jornal Brasil em Folhas
Parcerias viabilizam investimentos de R$ 2,7 milhões em Hospital Regional


Os moradores da região do Vale do Peixoto terão em breve mais serviços e com maior qualidade na área da saúde pública. O Hospital Regional do município está passando por obras de reforma, cujo investimento é resultado de uma parceria entre o Governo do Estado, a Prefeitura, o Ministério Público e do deputado estadual Pedro Satélite, que destinou emenda parlamentar para a obra. O investimento total é de R$ 2.738.123,00.

A contrapartida de recursos próprios do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), é no valor de R$ 870 mil, dos quais 30%, que corresponde a R$ 261 mil, já foram depositados no início da obra e o restante segue cronograma de execução dos trabalhos. Do total repassado pelo Fundo Estadual de Saúde, R$ 469.574,40, é indicação de emenda parlamentar do deputado Estadual Pedro Satélite e R$ 400.425,60 do Governo; a Prefeitura de Peixoto de Azevedo destinou R$ 557.023,00, e o Ministério Público Estadual R$ 1.311.100,00 de multa aplicada em Termo de Ajustamento de Conduta. A obra deverá ser entregue em setembro de 2018.

Em julho de 2015, o governo do Estado e o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Peixoto assumiram a administração do Hospital Municipal de Peixoto de Azevedo, que foi transformado em Hospital Regional e teve a sua estrutura física e os equipamentos cedidos por 20 anos pela Prefeitura ao Consórcio. Além do investimento na melhoria da estrutura física do hospital, em 2015 o governo do Estado assumiu o custeio mensal para a manutenção do Hospital Regional, repassando do Fundo Estadual de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde a importância de R$ 618 mil por mês.

O hospital encontra-se em fase de reforma que é executada por duas empresas contratadas via licitação realizada pela prefeitura, sendo que dos três blocos do telhado, dois já foram concluídos. Nas instalações internas, dois blocos e meio estão em fase de finalização. Mesmo em obras, os serviços estão sendo realizados e os serviços de parte dos setores liberados para obra são alizados na estrutura física da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), que se localiza em anexo à Unidade Hospitalar.

O Hospital possui 69 leitos para internação, sendo três salas de isolamento, 06 leitos de observação clínica e um de estabilização. Atende as especialidades de Clinica Médica, Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Cirurgia Geral, Cardiologia, Ortopedia e Traumatologia e de Anestesiologia. A direção do hospital está providenciando o credenciamento dos profissionais médicos das especialidades de Otorrinolaringologia e Neurologia.

O atendimento da unidade hospitalar é feita de forma espontânea e referenciada, atendendo aos municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Peixoto, que são: Guarantã do Norte, Matupá, Novo Mundo, Peixoto de Azevedo e Terra Nova do Norte, além da demanda de pacientes do Sul do Estado do Pará. Atende ainda a população indígena de 47 aldeias, incluindo índios do Estado do Pará, atendendo a uma população estimada em 150 mil pessoas. A unidade atende ao Serviço de Apoio Diagnóstico com exames de Raios-X simples e contrastado, eletrocardiograma e ultrassonografia e a gestão hospitalar e os investimentos são fiscalizados por uma Comissão de técnicos do Escritório Regional de Saúde de Peixoto de Azevedo que foi criada por Portaria Estadual.

De acordo com registros de atendimentos, o Hospital Regional atendeu somente no ano de 2017, 35.451 pacientes realizando serviços de consulta médica no ambulatório de urgência e emergência (19.014); exames de Raio-x (12.047); observações clínicas (2.729); 61 procedimentos ginecologia/obstetrícia e 1.600 eletrocardiograma.

História do Hospital Regional

O hospital de Peixoto de Azevedo foi construído com recursos financeiros do Governo Federal/Ministério da Saúde. Em 1993 havia apenas a base iniciada e na gestão 1993/1996 recursos foram liberados de acordo com o andamento da construção e prestação de contas (medição). Entre os anos de 1993/1996 o Hospital foi equipado e em meados de 1997 iniciou-se o funcionamento como Hospital Municipal de Peixoto de Azevedo.

Na gestão municipal de 2013/2016 começou o processo de estadualização do hospital com apoio do Governo do Estado e Ministério da Saúde, com a elaboração de projeto de reforma, ampliação da estrutura física e equipamentos, porém como a finalização se deu no final da gestão estadual, não houve a publicação de portaria ministerial que asseguraria parte do custeio da Unidade Hospitalar.

E, no inicio da atual gestão estadual em julho de 2015, a SES/MT após varias reuniões em Cuiabá envolvendo secretários estaduais, técnicos da SES/MT, prefeitos e secretários de saúde e em algumas com a presença do governador e outras na região definiu em auxiliar no custeio e equipamentos para que a Unidade Hospitalar passasse à condição de “regional”, no modelo de gestão compartilhada entre Secretaria Estadual de Saúde, Secretarias Municipais de Saúde através do Consórcio Intermunicipal de Saúde.

A estrutura física ocupa uma área construída de 3.010,49 metros quadrados. A gestão é exclusivamente pública e os serviços custeados pelo SUS (Sistema Único de Saúde), por meio de gestão tripartite (Governos Federal, Estadual e Municipal).

A unidade hospitalar conta com servidores concursados do município de Peixoto de Azevedo, cedidos ao Consórcio através do Termo de Cessão 001/2015, servidores contratados e prestadores de serviços de servidores contratados através do Consórcio Intermunicipal de Saúde.



 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212