Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Parcerias viabilizam investimentos de R$ 2,7 milhões em Hospital Regional - Jornal Brasil em Folhas
Parcerias viabilizam investimentos de R$ 2,7 milhões em Hospital Regional


Os moradores da região do Vale do Peixoto terão em breve mais serviços e com maior qualidade na área da saúde pública. O Hospital Regional do município está passando por obras de reforma, cujo investimento é resultado de uma parceria entre o Governo do Estado, a Prefeitura, o Ministério Público e do deputado estadual Pedro Satélite, que destinou emenda parlamentar para a obra. O investimento total é de R$ 2.738.123,00.

A contrapartida de recursos próprios do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), é no valor de R$ 870 mil, dos quais 30%, que corresponde a R$ 261 mil, já foram depositados no início da obra e o restante segue cronograma de execução dos trabalhos. Do total repassado pelo Fundo Estadual de Saúde, R$ 469.574,40, é indicação de emenda parlamentar do deputado Estadual Pedro Satélite e R$ 400.425,60 do Governo; a Prefeitura de Peixoto de Azevedo destinou R$ 557.023,00, e o Ministério Público Estadual R$ 1.311.100,00 de multa aplicada em Termo de Ajustamento de Conduta. A obra deverá ser entregue em setembro de 2018.

Em julho de 2015, o governo do Estado e o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Peixoto assumiram a administração do Hospital Municipal de Peixoto de Azevedo, que foi transformado em Hospital Regional e teve a sua estrutura física e os equipamentos cedidos por 20 anos pela Prefeitura ao Consórcio. Além do investimento na melhoria da estrutura física do hospital, em 2015 o governo do Estado assumiu o custeio mensal para a manutenção do Hospital Regional, repassando do Fundo Estadual de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde a importância de R$ 618 mil por mês.

O hospital encontra-se em fase de reforma que é executada por duas empresas contratadas via licitação realizada pela prefeitura, sendo que dos três blocos do telhado, dois já foram concluídos. Nas instalações internas, dois blocos e meio estão em fase de finalização. Mesmo em obras, os serviços estão sendo realizados e os serviços de parte dos setores liberados para obra são alizados na estrutura física da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), que se localiza em anexo à Unidade Hospitalar.

O Hospital possui 69 leitos para internação, sendo três salas de isolamento, 06 leitos de observação clínica e um de estabilização. Atende as especialidades de Clinica Médica, Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Cirurgia Geral, Cardiologia, Ortopedia e Traumatologia e de Anestesiologia. A direção do hospital está providenciando o credenciamento dos profissionais médicos das especialidades de Otorrinolaringologia e Neurologia.

O atendimento da unidade hospitalar é feita de forma espontânea e referenciada, atendendo aos municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Peixoto, que são: Guarantã do Norte, Matupá, Novo Mundo, Peixoto de Azevedo e Terra Nova do Norte, além da demanda de pacientes do Sul do Estado do Pará. Atende ainda a população indígena de 47 aldeias, incluindo índios do Estado do Pará, atendendo a uma população estimada em 150 mil pessoas. A unidade atende ao Serviço de Apoio Diagnóstico com exames de Raios-X simples e contrastado, eletrocardiograma e ultrassonografia e a gestão hospitalar e os investimentos são fiscalizados por uma Comissão de técnicos do Escritório Regional de Saúde de Peixoto de Azevedo que foi criada por Portaria Estadual.

De acordo com registros de atendimentos, o Hospital Regional atendeu somente no ano de 2017, 35.451 pacientes realizando serviços de consulta médica no ambulatório de urgência e emergência (19.014); exames de Raio-x (12.047); observações clínicas (2.729); 61 procedimentos ginecologia/obstetrícia e 1.600 eletrocardiograma.

História do Hospital Regional

O hospital de Peixoto de Azevedo foi construído com recursos financeiros do Governo Federal/Ministério da Saúde. Em 1993 havia apenas a base iniciada e na gestão 1993/1996 recursos foram liberados de acordo com o andamento da construção e prestação de contas (medição). Entre os anos de 1993/1996 o Hospital foi equipado e em meados de 1997 iniciou-se o funcionamento como Hospital Municipal de Peixoto de Azevedo.

Na gestão municipal de 2013/2016 começou o processo de estadualização do hospital com apoio do Governo do Estado e Ministério da Saúde, com a elaboração de projeto de reforma, ampliação da estrutura física e equipamentos, porém como a finalização se deu no final da gestão estadual, não houve a publicação de portaria ministerial que asseguraria parte do custeio da Unidade Hospitalar.

E, no inicio da atual gestão estadual em julho de 2015, a SES/MT após varias reuniões em Cuiabá envolvendo secretários estaduais, técnicos da SES/MT, prefeitos e secretários de saúde e em algumas com a presença do governador e outras na região definiu em auxiliar no custeio e equipamentos para que a Unidade Hospitalar passasse à condição de “regional”, no modelo de gestão compartilhada entre Secretaria Estadual de Saúde, Secretarias Municipais de Saúde através do Consórcio Intermunicipal de Saúde.

A estrutura física ocupa uma área construída de 3.010,49 metros quadrados. A gestão é exclusivamente pública e os serviços custeados pelo SUS (Sistema Único de Saúde), por meio de gestão tripartite (Governos Federal, Estadual e Municipal).

A unidade hospitalar conta com servidores concursados do município de Peixoto de Azevedo, cedidos ao Consórcio através do Termo de Cessão 001/2015, servidores contratados e prestadores de serviços de servidores contratados através do Consórcio Intermunicipal de Saúde.



 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212