Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Imac retoma atividades com orçamento médio de R$ 10 milhões - Jornal Brasil em Folhas
Imac retoma atividades com orçamento médio de R$ 10 milhões


O Instituto Mato-grossense de Carnes (Imac) retoma as atividades com um orçamento anual de cerca de R$ 10 milhões. O valor foi estimado pelo presidente da empresa, Guilherme Nolasco, que tomou posse ontem do cargo, após deixar a presidência do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea). Ele disse que o dinheiro será investido em pesquisas e prospecção de novos mercados.

Para Nolasco, o recurso permitirá a sustentabilidade financeira do instituo e ainda permitirá o financiamento das atividades focadas no desenvolvimento de tecnologias que aprimorem os critérios e indicadores do produto mato-grossense, levando aos países compradores segurança sobre a qualidade de produção, bem como o respeito às legislações ambientais.

No primeiro mês a frente da gestão do Imac, as atividades estarão focadas na construção de um planejamento de ações e orçamentário, esclarece Nolasco. Ele acrescenta ainda que antes de ser executado, o plano passará pela aprovação do conselho deliberativo, que tem representantes da toda a cadeia e também do governo.

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, explica que o objetivo da gestão é usar o Imac como ferramenta para prospecção de mercados internacionais. “Muitos países ainda têm preconceito com relação à carne brasileira, mas podemos superar isto com aparato técnico”.

De acordo com o presidente da Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marco Tulio, a categoria está vislumbrando a valorização do produto e espera que a gestão dentro das fazendas ganhe notoriedade também fora das porteiras, permitindo assim melhores resultados.

Recursos

O Decreto nº 1.260, que regulamenta a Lei nº 10.486, estabeleceu no ano passado os recursos que seriam destinados ao instituto. O dinheiro, vindo do Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado do Mato Grosso (Fesa-MT), corresponderia a 30% da arrecadação e na época não houve consenso entre os envolvidos na cadeia sobre o tema.

Por este motivo, o governador reeditou o decreto e estabeleceu novas regras para o custeio, além da definição de alíquotas igualitárias para todos os envolvidos. “Agora, temos uma decisão firmada a partir do diálogo e estamos preparados para receber mais investimentos de instituições internacionais que já se mostraram interessadas”, relata Taques.

IMAC

Conforme o estatuto do Imac, o instituto tem a atribuição de promover a carne de Mato Grosso, definir critérios para tipificação da carne e articular com entes públicos e privados nacionais e/ou internacionais o desenvolvimento de ações que promovam o setor.

Está na lista de objetivos a promoção de estudos para a melhoria da carne; o desenvolvimento de pesquisas e tecnologias para padronização de carcaças e melhorias na qualidade da carne; promoção de atividades de orientação ao consumidor, baseadas em pesquisas de mercado; fomento ao desenvolvimento de produtos e a rastreabilidade da carne.

O modelo mato-grossense de instituto é baseado no modelo uruguaio, mas também existem empresas que realizam o mesmo trabalho nos Estados Unidos, Uruguai, Argentina e Nova Zelândia.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212