Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Guerra na Síria: mais de 270 mil mortos e tragédia humanitária - Jornal Brasil em Folhas
Guerra na Síria: mais de 270 mil mortos e tragédia humanitária


Iniciada há quase seis anos, a revolta na Síria contra o regime de Bashar al-Assad se transformou em uma devastadora guerra, que já deixou mais de 270.000 mortos, metade da população deslocada e um país em ruínas.

Vítimas

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), que dispõe de uma vasta rede de informantes no terreno, contabilizou 271.138 mortos. Entre eles 79.106 civis, incluindo 13.500 crianças, de acordo com um balanço de 23 de fevereiro.

Estes números não incluem as milhares de pessoas desaparecidas, os opositores presos e os membros do exército capturados pelos rebeldes ou grupos jihadistas como a Frente al-Nusra e Estado Islâmico (EI).

A ONU apontou em um relatório publicado em fevereiro que milhares de pessoas detidas pelo regime foram mortas.

De acordo com uma ONG síria, 177 hospitais foram destruídos e cerca de 700 profissionais da saúde morreram desde 2011.

Refugiados

No país, que em 2011 tinha 23 milhões de habitantes, 13,5 milhões de pessoas foram deslocadas pela guerra, de acordo com dados da ONU publicados em 12 de janeiro de 2016.

Pelo menos 250.000 crianças vivem em áreas sujeitas a um cerco brutal (...) que se tornaram verdadeiras prisões a céu aberto, informou, em março, a ONG Save the Children.

Segundo a ONU, um total de 450.000 pessoas vivem em áreas sitiadas.

A guerra forçou 4,7 milhões de pessoas a fugir do país, o que é a maior população de deslocados em um conflito em uma geração, estimou, em julho de 2015, a agência da ONU para os Refugiados (ACNUR).

A Turquia tornou-se o principal local de asilo para os refugiados, recebendo entre 2 e 2,5 milhões de sírios deslocados.

Na Jordânia, há 630.000 deslocados registrados pela Acnur, mas as autoridades estimam que o número possa ultrapassar um milhão de pessoas.

No Iraque, há 225.000 refugiados sírios, enquanto o Egito acolhe 137.000 pessoas.

Os refugiados sofrem com a pobreza, problemas de saúde e cresce cada vez mais os conflitos com as comunidades dos locais de refúgio, onde vivem em condições precárias.

A grande maioria dos refugiados sírios permanece nos países da região, mas mais e mais pessoas tentam chegar à Europa em uma viagem perigosa e incerta.

Economia moribunda

De acordo com especialistas, o conflito prejudicou a economia, a ponto de retrocedê-la ao nível que estava há três décadas, privando-a de quase todos os seus rendimentos, com a destruição da maior parte das infraestruturas.

O sistema de educação e o de saúde estão em ruínas.

As exportações caíram 90% desde o início dos distúrbios, de acordo com um alto funcionário, devido às sanções internacionais que sufocam ainda mais a economia.

De acordo com o Ministério do Petróleo, as perdas diretas e indiretas do setor de petróleo e gás totalizam 58 bilhões de dólares.

Em 2015, uma coalizão de 130 ONGs informou que a Síria vive quase sem eletricidade, uma vez que 83% da rede elétrica foi destruída.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212