Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Abr de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Julgamento no STF vira foco da imprensa latina - Jornal Brasil em Folhas
Julgamento no STF vira foco da imprensa latina


Os jornais argentinos colocaram na capa e com destaque de fotografias e detalhamentos o julgamento no Supremo Tribunal Federal do Brasil (STF) do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A sessão foi acompanhada ao vivo pelos principais veículos da Argentina. De forma semelhante, reagiu a imprensa no Chile e no Peru, destacando o assunto nos jornais.

O conservador La Nación diz que a decisão do Supremo “sacudiu o tabuleiro do Brasil”. O jornal esquerdista Pagina 12 classificou de “golpe judicial” na manchete: “O Povo Brasileiro tem o direito de votar em Lula”.

Jornal de maior circulação na Argentina, o Clarín observa como “dramática definição” a decisão do STF e afirma que há uma “incerteza política” no vizinho e principal parceiro comercial da Argentina.

Na Argentina, os jornais especulam a possibilidade de que o presidente argentino Mauricio Macri poderia aproveitar a “debilidade brasileira” para assumir o papel de líder regional.

O ex-presidente do Chile Ricardo Lagos usou o Twitter para analisar a decisão do STF, que classificou como “má notícia para a democracia” da América Latina, segundo o jornal La Tercera. Reportagem do jornal El Mercurio informa que Lula “pode ir a prisão sob condenação por corrupção”.

No Peru, os jornais também destacaram a votação do STF. O El Comércio colocou na capa: “Rejeitam o habeas corpus de Lula e [ele] fica a um passo da cadeia”, enquanto o La República diz que o ex-presidente está “a caminho da cadeia por uma decisão do STF”.

O julgamento no Supremo ocorreu no momento em que a Operação Lava Jato também é desdobrada nos países vizinhos ao Brasil, Peru, Chile e Argentina. Júlio de Vido, ex-ministro do Planejamento, foi indiciado sob suspeita de ter sido favorecido com contratos de US$ 2,3 bilhões para a construção de gasodutos via Odebrecht.

No Peru, há três semanas, Pedro Pablo Kuczynski renunciou ao cargo de presidente do Peru, após 19 meses na função. A decisão foi tomada as vésperas da votação do impeachment (o segundo desde dezembro) por seu suposto envolvimento no escândalo da Odebrecht.

Edição: Maria Claudia

 

Últimas Notícias

Ex-presidente do Peru tenta se matar ao receber ordem de prisão
Ex-presidente do Peru está em estado grave após tentativa de suicídio
Governo argentino lança pacote de medidas para combater inflação
PRF apreende no Rio 300 mil maços de cigarros contrabandeados
Famílias de baixa renda de Brumadinho recebem auxílio emergencial
Governo autoriza uso da Força Nacional para segurança na Esplanada
Chega a 18 número de mortos no desabamento no Rio de Janeiro
Fachin pede manifestação de Moraes sobre inquérito de fake news

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - EXPEDIENTE