Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Em Grajaú, Carlos Brandão inicia obra em rodovia, amplia rede de água e entrega Creas - Jornal Brasil em Folhas
Em Grajaú, Carlos Brandão inicia obra em rodovia, amplia rede de água e entrega Creas


O governador em exercício Carlos Brandão e secretários de Estado levaram nesta sexta-feira (06) uma série de entregas e início de obras para a cidade de Grajaú. Estrada, asfalto, participação popular e sistema de água estiveram entre as ações.

Brandão autorizou, por exemplo, o início das obras de manutenção de um importante trecho da MA-006, entre Arame e Grajaú. A ordem de serviço prevê melhorias em 125 quilômetros de extensão, com recursos de mais de R$ 22 milhões.

“Entregamos obras que farão a diferença na vida das pessoas, a exemplo do início das obras de pavimentação asfáltica da MA-006. Só quem depende dela é quem sabe de sua importância”, disse o governador em exercício.

O secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, lembrou que o Mais Asfaltou já fez 14 quilômetros de ruas e avenidas em Grajaú. E que as obras na MA-006 “realizam um sonho de toda a comunidade, que é a recuperação desse trecho”. Ela acrescentou que as obras vão ajudar no escoamento da produção e no acesso da população a serviços públicos.

A equipe do Governo também vistoriou as obras do Mais Asfalto no povoado Alto Brasil. “Vai ficar melhor, quando chovia tinha muito buraco”, conta Laíde de Moraes Lima, moradora do local. Para o líder comunitário Newton Avelino, “é uma alegria sem tamanho receber o Mais Asfalto porque vai mudar e muito a situação que era precária”

Mais Água

Ainda em Grajaú, o governador em exercício inaugurou sistemas de abastecimento de água nos povoados Macaúba e Novo Macambiral, totalizando dois mil metros de ligações em cem casas.

Outra medida foi a entrega da sede do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (Creas), na Avenida Antônio Borges. A unidade atende, por exemplo, pessoas em situação vulnerável, além de crianças retiradas do trabalho infantil e inscritos no Bolsa Família. Grajaú já contava com um Centro de Referência de Assistência Social (Cras), que também trabalha com a garantia dos direitos básicos.

Participação popular

A equipe do Governo participou ainda do encerramento da segunda etapa de debates das Escutas Territoriais. Elas funcionam como um canal direto para a população participar da elaboração do Orçamento do Estado. Os moradores se reúnem e dizem quais são as prioridades do município. As propostas mais votadas entram no Orçamento do ano seguinte.

“Com as Escutas, podemos mostrar para a sociedade as nossas inquietações e reivindicações”, disse Alessandra Almeida, superintendente para Assuntos Indígenas de Grajaú. Uma das reivindicações dela e de outros representantes indígenas foi um Cras e um Creas voltados especificamente para essas comunidades.

O secretário Desenvolvimento Social, Francisco Oliveira Júnior, afirmou que a proposta do Governo é fazer parceria com a prefeitura para capacitar a mão de obra local e formar uma equipe itinerante para visitar as aldeias. Isso agilizaria o atendimento.

Oliveira Júnior também ressaltou que, com as Escutas realizadas desde 2015, a população é efetivamente ouvida pela primeira vez. “Nunca tinha se vindo aos municípios antes para ouvir as necessidades da população”, disse.

O encerramento desta etapa das Escutas foi na Câmara Municipal de Grajaú, que integra o Território dos Cocais. Foram eleitos como prioridades os investimentos na agricultura familiar e na segurança pública.

A jornada das Escutas Territoriais começou no dia 4 deste mês e prossegue até dia 27 com a realização de 15 plenárias em 15 territórios da cidadania, incluindo a capital.

Mais produção

Ainda na Câmara Municipal, foi feita uma reunião com empresários do Polo Gesseiro de Grajaú. Com grandes reservas de gipsita – a matéria-prima do gesso –, o Maranhão ocupa o segundo lugar em produção no país todo. Em 2017, foram 350 mil toneladas. O Estado tem capacidade para aumentar em 10 vezes essa produção.

O secretário de Indústria, Comércio e Energia, Expedito Júnior, disse que se tratou de uma reunião para ouvir as demandas do setor, que vem sendo beneficiado com diversas ações do Governo do Estado, como incentivos fiscais e desburocratização. “Aqui é um segmento da cadeia produtivo muito importante para o Estado. Já atendemos diversas demandas”, disse o secretário.

De acordo com Carlos Araújo, presidente Sindicato das Indústrias de Gesso e Calcário do Maranhão (SindusGesso), a união entre o setor público e privado já chamou atenção em outros lugares do Brasil: “Outros Estados vieram perguntar para a gente como tínhamos conseguido esse efeito. E nós dissemos que tudo dependeu da união do setor, do Estado e do município”.

Impacto no dia a dia

“Mais um dia tão importante para o nosso Maranhão. Dialogamos com a população por meio das Escutas Territoriais, ouvimos os empresários do polo gesseiro, inauguramos e assinamos ordens de serviço. Tudo o que temos promovido em ações é pensando nas gerações que virão e no quanto cada uma delas pode impactar na vida dessas mesmas pessoas”, avaliou Carlos Brandão.

O prefeito Mercial Arruda listou diversos investimentos do Governo do Maranhão. “São tantas obras que já recebemos e outras que estamos recebendo hoje em Grajaú”, disse.

 

Últimas Notícias

Receita paga hoje as restituições do último lote do IRPF 2018
Mercado mantém estimativa de inflação em 3,71% este ano
BC anuncia que atividade econômica cresce 0,02% em outubro
Embraer e Boeing aprovam termos para fusão
Leilão da Ceal é adiado para o dia 28 de dezembro
Tesouro quitou no ano R$ 4,19 bi de estados e municípios inadimplentes
Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
Com intervenção do BC, dólar começa semana em queda

MAIS NOTICIAS

 

Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
 
 
Documentos de Ghosn são recolhidos de apartamento em Copacabana
 
 
COP24: países definem regras para implementar Acordo de Paris
 
 
Crise na Nicarágua se agrava, diz Comissão de Direitos Humanos da OEA
 
 
Regulamentação do mercado de carbono será decidida somente na COP 25
 
 
Coreia do Norte adverte EUA que sanções podem impedir desnuclearização

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212