Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Seaf registra alta nos preços de cinco produtos hortifrutigranjeiros - Jornal Brasil em Folhas
Seaf registra alta nos preços de cinco produtos hortifrutigranjeiros


O comparativo semanal de preço mais comum encontrado no terminal voltado para o comércio atacadista e varejista de hortifrutigranjeiros da Capital, divulgado nesta quarta-feira (04.04) pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), chama atenção pela quantidade de produtos em alta nos preços.

O consumidor que costuma acompanhar de perto o vai e vem dos preços no atacado percebeu o aumento de cinco produtos que estão custando mais do que há uma semana. Tiveram aumento nos valores o alho, a couve-flor, a abobrinha, o tomate e o abacate. Esses três últimos itens tiveram aumento de 15%, enquanto que a couve-flor esse percentual de acréscimo foi de 25% e o alho de 10%.

Ainda segundo a análise feita pelos técnicos da Seaf, quatro itens comumente pesquisados diminuíram de preços. São eles: milho verde, pepino, pimenta de cheiro e a banana prata. A maior queda desse grupo foi registrada no preço do pepino, que caiu 38%, passando de R$ 40,00 a caixa com 21 quilos para R$ 25,00. A pimenta de cheiro e a banana da prata caíram 20% e o milho verde 10%.

Razões para alteração de preço

De acordo com o engenheiro agrônomo da Seaf, Luiz Henrique Araújo, há diversos fatores que influenciam nas alterações de preço. Entre eles, o clima, a safra (se está no começo, ou no final) e a ocorrência de datas importantes, como a Semana Santa comemorada na semana passada.

A cotação de preços dos principais produtos da agricultura familiar é realizada semanalmente, toda terça-feira a partir 5h, por técnicos da Seaf, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e prefeitura de Cuiabá. A pesquisa de preço é realizada na Central de Abastecimento de Cuiabá, levando em conta o preço mínimo, mais comum e o preço máximo dos produtos encontrados nas barracas em três horários distintos durante o período matutino.

Para acessar o preço de todos os 40 produtos divulgados pela cotação nacional dos preços do Prohort clique no link: http://www.prohort.conab.gov.br

Esta regulação é fundamental para garantir a qualidade do preço, evitando crimes contra a economia popular e valorizando o esforço e trabalho do homem do campo.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212