Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Produção industrial chinesa desacelera em janeiro e fevereiro - Jornal Brasil em Folhas
Produção industrial chinesa desacelera em janeiro e fevereiro


A produção industrial chinesa cresceu em janeiro e fevereiro no ritmo mais fraco em mais de sete anos, acusando o excesso de capacidade e uma demanda fraca, segundo dados oficiais divulgados neste sábado.

A produção industrial da segunda maior economia do mundo aumentou 5,4% interanual acumulado nos meses de janeiro e fevereiro, menos do que em dezembro (5,9%), segundo o Departamento Nacional de Estatísticas.

Este é o ritmo de progressão mais fraco desde novembro de 2008 e o início da crise financeira mundial. Analistas consultados pela agência Bloomberg esperavam um aumento médio de 5,6%.

A demanda internacional não para de diminuir, como mostrou a queda de 25% nas exportações chinesas no mês passado. Já a demanda interna segue minada pelo estancamento dos investimentos em habitação e as seguidas contrações da atividade manufatureira.

A consequência deste quadro é o agravamento incessante do excesso de capacidade produtiva da indústria chinesa, do cimento ao aço, passando pelo carvão.

As vendas no varejo, termômetro do gasto nos lares chineses, também desacelerou nos dois primeiros meses do ano. O aumento foi de 10,2% interanual, o nível mais baixo em 10 meses, indicou o departamento.

As vendas no varejo, no entanto, se mantêm em um nível robusto, o que mostra que os esforços do governo para centralizar a economia no consumo interno estão dando resultado.

O objetivo estratégico de Pequim é estimular o consumo interno, os serviços, as novas tecnologias e as exportações de alto valor agregado, em detrimento da indústria pesada e das exportações, tradicionais motores do crescimento chinês, hoje com sinais de esgotamento.

Os investimentos em capital fixo, que incluem os gastos em infraestrutura, subiram 10,2% interanual nos dois primeiros meses do ano, segundo os dados divulgados hoje. Uma aceleração significativa, após um aumento de 10% no conjunto de 2015.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212